PUBLICIDADE
Topo

Após anos sendo zoado, WhatsApp tira sarro do Telegram nas redes sociais

Estúdio Rebimboca/UOL
Imagem: Estúdio Rebimboca/UOL

Guilherme Tagiaroli

De Tilt, em São Paulo

16/05/2021 11h41

Sem tempo, irmão

  • Com frequência, perfil do Telegram no Twitter tira um barato do WhatsApp
  • Líder no segmento, WhatsApp só respondeu provocação do Telegram no Twitter recentemente, falando que app não tem criptografia por padrão
  • Mensagens no Telegram só são criptografadas se for iniciada um Chat Secreto
  • App de origem russa respondeu provocação dizendo que backup de conversas do WhatsApp não é seguro

A cada problema ou crítica enfrentada pelo WhatsApp, as redes sociais do app Telegram fazem questão de dar uma cutucada no serviço de mensagens do Facebook, geralmente citando a adesão de novos usuários ou ressaltando funções que o concorrente não tem. Após anos de silêncio, finalmente o WhatsApp finalmente tirou uma onda com o concorrente no Twitter.

Depois de o perfil oficial do Telegram ter postado uma imagem dando a entender que em 2021 o WhatsApp iria para o lixo, a conta oficial da plataforma de mensagens do Facebook respondeu lembrando que o app de origem russa não tem criptografia de ponta a ponta - uma proteção que impede que um hacker leia as trocas de mensagens entre as partes envolvidas.

O Telegram também tem a funcionalidade de criptografia de ponto a ponto, mas é necessário habilitar nas conversas em que se deseja mais segurança. Chamada Chat Secreto, a função é ativada individualmente nas configurações do contato.

Por padrão, as mensagens trocadas pelo Telegram ficam em um servidor, por isso o app pode ser instalado em múltiplos aparelhos, mantendo o mesmo histórico de conversas, e ainda ser usado na web simultaneamente.

Após um dia, o Telegram respondeu à provocação dizendo que o backup de mensagens do WhatsApp nos serviços na nuvem do Google (Drive) e da Apple (iCloud) não é tão seguro. Na imagem, é dito que as empresas poderiam acessar o histórico de chat das pessoas, pois não há uma proteção com senha.

Na troca de mensagens, alguns tuiteiros lembraram que o WhatsApp trabalha no desenvolvimento de criptografia nos backups, justamente para impedir o acesso de terceiros.

Histórico

Desde pelo menos 2015, o Telegram publica mensagens no Twitter para tirar um barato do WhatsApp.

O começo disso tudo rolou em dezembro de 2015, quando o WhatsApp foi bloqueado no Brasil por 48 horas. Na época, uma ordem judicial solicitou que as operadoras brasileiras impedissem o acesso ao app de mensagens, pois a companhia não teria cooperado com a Justiça brasileira em uma investigação envolvendo quebra de sigilo.

Com o app de mensagens mais popular do Brasil fora do ar, muita gente aderiu ao Telegram. Na época, a plataforma comemorou 1,5 milhão de usuários e informou que as operadoras estavam com dificuldade de processar o envio de SMS para os novos usuários.

Desde então, a cada instabilidade sofrida pelo WhatsApp, o Telegram fazia alguma menção a uma nova onda de instalação do seu app. Com a mudança nos termos de privacidade do app do Facebook no início deste ano, os ataques se intensificaram.

O WhatsApp, por sua vez, só se pronunciou recentemente mesmo. Quando o Telegram virou alvo de críticas em 2019, após um hacker ter acessado troca de mensagens que originaram a série de reportagens "Vaza Jato", do site "Intercept Brasil", não houve nenhum tipo de pronunciamento público por parte do app do Facebook.

Vale lembrar que o WhatsApp tem atualmente cerca de 2 bilhões de usuários ativos, enquanto o Telegram diz ter mais de 500 milhões de usuários ativos.