PUBLICIDADE
Topo

Fim do backup ilimitado: conheça alternativas gratuitas ao Google Fotos

Empresa anunciou mudança para o meio de 2021 - Reprodução
Empresa anunciou mudança para o meio de 2021 Imagem: Reprodução

Mirthyani Bezerra

Colaboração para Tilt

12/11/2020 16h32

O Google decidiu acabar com o armazenamento ilimitado de mídia do Google Fotos. A partir do dia 1º de junho de 2021 todas as fotos enviadas para o serviço vão entrar no limite de armazenamento gratuito de 15 GB. Quem precisar de mais gigas terá que pagar.

Esse espaço gratuito oferecido pela empresa já é usado para guardar todos os arquivos, fotos, vídeos, emails, documentos e outros tipos de dados salvos em plataformas do Google, como o Drive e Gmail. Por isso, os arquivos do Google Fotos ocuparão ainda mais esse limite no ano que vem.

Se quiser contratar mais espaço, você pode assinar o Google One, cujo plano mais básico de 100 GB sai por R$ 6,99 por mês, ou R$ 69,99 por ano. O mais caro é de 2 TB e custa R$ 34,99 por mês, ou R$ 349,99 por ano.

Agora, se a sua intenção é não gastar com armazenamento (ou gastar o menos possível), Tilt mostra a seguir algumas alternativas oferecidas pelos principais concorrentes no segmento de armazenamento.

Dependendo da quantidade de fotos e vídeos que você tiver, distribuir os arquivos entre as plataformas poderá ser uma alternativa viável. Assim como o Google, cada um deles possui uma cota de espaço gratuito e planos de pagamento para armazenamento extra.

Dropbox

A plataforma oferece 2 GB de capacidade de armazenamento gratuito e funciona de maneira similar ao Google Drive.

Se quiser mais espaço, pessoas físicas podem escolher entre dois planos pagos: Plus e o Family. O primeiro oferece 2 TB de espaço de armazenamento por US$ 9,99 por mês no pacote anual.

O segundo também trabalha com 2 TB e custa US$ 16,99 por mês, também no pacote anual. No entanto, ele pode ser compartilhado com até seis usuários.

Flickr

É a plataforma de fotos queridinha dos anos 2000 e foi adquirida no ano passado pela SmugMug.

Ela ainda permite hospedar mil itens de mídia, com um limite de arquivo de 200 MB para fotos e 1 GB de arquivo para vídeos, no plano gratuito.

Quem quiser pagar a assinatura Pro do serviço, que oferece armazenamento ilimitado, pode escolher entre três planos: mensal, anual e de três meses. Eles saem por US$ 7,99 por mês, US$ 5,99 por mês e US$ 21,99 por mês, respectivamente.

iCloud

Além dos serviços de armazenamento em nuvem, alguns fabricantes de celulares também salvam os arquivos dos usuários nos seus servidores. Quem é usuário da Apple tem à disposição 5 GB gratuitos do iCloud para armazenar mídias.

Se eles não forem suficientes, é possível contratar mais espaço pagando, por mês, R$ 3,50 pelo plano de 50 GB.

Para ter acesso a 200 GB, o valor é R$ 10,90 mensais. Há ainda a opção de R$ 34,90 por mês para ter 2 TB.

Pixel

Se você tiver um celular Pixel, que é fabricado pelo Google, os arquivos de mídia enviados desse dispositivo para o Google Fotos não vão ser afetados pela mudança no serviço de armazenamento da empresa.

É importante salientar que esses smartphones não são vendidos oficialmente no Brasil, ainda que seja possível encontrá-los à venda em sites do tipo marketplace, como Amazon.

Se prepare para as mudanças no Google Fotos

Hoje mais de 4 trilhões de fotos estão armazenadas no serviço. E a cada semana, cerca de 28 bilhões de novas mídias são guardadas na plataforma, segundo a gigante de tecnologia.

Você já pode checar quanto de armazenamento grátis do Google você já consumiu e quando ele deve se esgotar. O serviço te oferece uma estimativa personalizada.

Fim de armazenamento ilimitado gratuito no Google Photos - Reprodução  - Reprodução
Imagem: Reprodução

Para o próximo ano, o Google prometeu que disponibilizará uma ferramenta dentro do aplicativo para que o usuário revise os arquivos, selecione os que deseja manter e exclua outros, como fotos escuras ou borradas e vídeos grandes.

O vice-presidente do Google Fotos, Shimrit Ben-Yair, afirmou em postagem feita no blog oficial da empresa que a mudança vai permitir ao Google acompanhar a crescente demanda por armazenamento. "Sabemos que esta é uma grande mudança e pode ser uma surpresa, por isso gostaríamos de avisar com antecedência e fornecer os recursos para tornar isso mais fácil", escreveu.

O Google afirma que quando as mudanças forem implementadas, 80% dos seus usuários ainda terão espaço de sobra para armazenar arquivos de mídia por pelo menos mais três anos. "Quando seu armazenamento se aproximar de 15 GB, vamos notificá-lo por meio do aplicativo e email", diz o texto.