PUBLICIDADE
Topo

É golpe! Mais de 15 mil brasileiros têm seu WhatsApp clonado por dia

Golpe que pede para informar o código SMS do WhatsApp avança no Brasil - Gerd Altmann/ Pixabay
Golpe que pede para informar o código SMS do WhatsApp avança no Brasil Imagem: Gerd Altmann/ Pixabay

Renata Baptista

De Tilt, no Recife

16/10/2020 14h08

O número de brasileiros que tiveram suas contas de WhatsApp clonadas chegou a 15 mil por dia somente no último mês de setembro. O dado vem de uma análise do dfndr lab, laboratório de segurança digital da empresa brasileira PSafe.

São Paulo lidera o número de ataques, com 107 mil pessoas afetadas, seguido pelo Rio de Janeiro, com 60 mil, e Minas Gerais com 43 mil. Em comparação com o mês anterior, o número de vítimas foi 25% maior. O estudo projeta que mais de 473 mil pessoas tenham sido vítimas do golpe, que dispensa técnicas complexas.

Nestes casos, os golpistas convencem o usuário a informar por telefone o código de seis números enviado pelo WhatsApp por mensagem SMS, necessário para entrar na conta em outro celular. E para isso, são usados vários artifícios para convencer a vítima —desde pesquisas sobre seu histórico em redes sociais até o uso de convites falsos de artistas, apresentadores e jornalistas para eventos.

Recentemente, um áudio com o golpista explicando o passo a passo do crime viralizou. Ele chega a dizer que conseguiu tirar R$ 6.000 em dois dias.

"O sucesso desta técnica depende da relação estabelecida entre o golpista e a vítima, que tenta ganhar sua confiança, e o mais comum é o pedido de empréstimos e/ou o pagamento de contas. Por isso, a melhor forma de evitar estes ciberataques é a prevenção", explica Emilio Simoni, diretor do dfndr lab.

O WhatsApp informou, em nota a Tilt, que não comenta pesquisas de terceiros. O aplicativo disse que implementou um alerta nas mensagens de verificação de conta, avisando seus usuários a não compartilharem o código recebido via SMS. Essa senha é pessoal e dá a segurança necessária para o usuário acessar a conta.