PUBLICIDADE
Topo

Impressionante! Veja as 5 etapas para crianças chinesas entrarem na escola

Robô Walklake atende criança em escola na China - Reprodução
Robô Walklake atende criança em escola na China Imagem: Reprodução

Thiago Varella

Colaboração para Tilt

10/05/2020 04h00Atualizada em 10/05/2020 10h24

Muita gente viu nas redes sociais ou recebeu pelo WhatsApp o vídeo de um chinesinho chegando à escola. De máscara, o menino, ainda no portão do colégio, recebe um spray nas solas do sapato. Em seguida, ele retira a máscara e a joga no lixo. Ao entrar pelo portão, o garotinho lava as mãos em uma máquina, passa por outra para receber um vapor nas roupas e se dirige a um robô onde, aparentemente, é todo escaneado. Só então, após toda essa rotina, o aluno entra no colégio.

Não é possível dizer se esse vídeo foi publicado após a pandemia de covid-19. Mas, aparentemente, esse será o novo normal no país que, já há algum tempo, se preocupa com a saúde de seus alunos. Sim, toda essa rotina já ocorria em alguns colégios mesmo antes do novo coronavírus. O robozinho sorridente do fim do vídeo está sendo usado no país desde o ano passado.

O robô é fabricado pela empresa Walklake e, em apenas três segundos, promete fazer um rápido check-up no aluno para detectar doenças como conjuntivite e mão-pé-boca. Segundo reportagem da revista New Scientist, publicada em junho do ano passado, mais de 2.000 estudantes de pré-escola estavam usando o robozinho todos os dias.

O robozinho possui um termômetro infravermelho para identificar febre e três câmeras para detectar diversos sintomas. O aparelho também emite alertas a professores e enfermeiros caso o aluno analisado esteja doente.

Segundo o site da fabricante, ele ainda é capaz de fazer análise de IMC (índice de massa corporal), erupção cutânea, herpes, febre, garganta inflamada e percebe pistas de outras características anormais, como cáries.

Ele é equipado com um "processador I5" —o site não diz, mas provavelmente refere-se ao Core i5 da Intel— e "carrega o algoritmo Pengsi AI, com 100 milissegundos de eficiência de processamento". A bateria embutida pode ser recarregada.

Desde 2016, o governo chinês tem orientado as pré-escolas a examinar as crianças todas as manhãs para reduzir a transmissão de doenças.

Segundo a Walklake, por causa do avanço da covid-19, 30 mil pré-escolas na China já estão usando o robozinho para analisar a saúde das crianças. A empresa garante que seu aparelho consegue, além da febre, detectar se o aluno está com uma inflamação de garganta ou com outros sintomas relacionados ao novo coronavírus.