PUBLICIDADE
Topo

Bactérias encontradas em rochas do oceano podem indicar vida em Marte

Se rochas do planeta vermelho forem parecidas, é possível que bactérias estejam presentes na superfície de Marte - Reprodução
Se rochas do planeta vermelho forem parecidas, é possível que bactérias estejam presentes na superfície de Marte Imagem: Reprodução

De Tilt, em São Paulo

03/04/2020 11h36Atualizada em 03/04/2020 13h38

É no fundo do mar que os cientistas poderão entender a vida no espaço. Pelo menos, a ajudar a entender. Um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Tóquio e do Taiti encontrou bactérias que vivem em pequenas rachaduras de rochas vulcânicas com milhões de anos. A descoberta foi publicada na "Communications Biology" da revista Nature.

Os minerais encontrados nas rochas da pesquisa, obtidas do fundo do oceano, provavelmente são semelhantes aos que estão em Marte, o que aumenta a expectativa da equipe. "Agora estou quase esperando demais encontrar vida em Marte. Caso contrário, deve ser que a vida dependa de algum outro processo que Marte não tem, como placas tectônicas", disse o professor Yohey Suzuki, um dos autores do artigo.

"Níveis neutros a levemente alcalinos, baixa temperatura, salinidade moderada, ambiente rico em ferro, rocha de basalto - todas essas condições são compartilhadas entre o oceano profundo e a superfície de Marte", complementou. O objetivo agora é criar um estudo junto com o Centro Espacial Lyndon B. Johnson da Nasa para coletar amostras das rochas do planeta vermelho que já foram coletadas em expedições.

A equipe passou mais de dez anos tentando criar maneiras de analisar as rochas, retiradas de três diferentes pontos do Oceano Pacífico, mais especificamente na Nova Zelândia. Inspirado em patologistas, Suzuki e os demais pesquisadores fizeram cortes ultrafinos nelas. Logo depois, lavaram com um líquido que mancha o DNA e colocaram as folhas de corte no microscópio.

"Essas rachaduras são um lugar muito amigável para a vida. Os minerais de argila são como um material mágico na Terra; se você pode encontrar minerais de argila, quase sempre pode encontrar micróbios vivendo neles", explicou o professor.

Na análise do DNA, foram identificadas diferentes espécies de bactérias em cada fenda. Esses seres unicelulares produziam energia a partir de oxigênio e nutrientes orgânicos. Em um centímetro cúbico, foram encontradas cerca de 10 bilhões de células bacterianas.