PUBLICIDADE
Topo

Telescópio Hubble descobre 'elo perdido' dos buracos negros

Registro do buraco negro intermediário, circulado na foto - NASA
Registro do buraco negro intermediário, circulado na foto Imagem: NASA

Luiza Missi

De Tilt, em São Paulo

01/04/2020 21h38

Cientistas da Nasa encontraram fortes evidências de um dos objetos mais esquivos do universo: um buraco negro de massa intermediária. Até agora, esse era considerado o "elo perdido" na evolução dos buracos negros — justamente pela dificuldade para detectá-lo.

De acordo com a agência espacial, o IMBH (sigla em inglês para buraco negro de massa intermediária) se revelou dentro de um denso aglomerado de estrelas ao consumir um astro que chegou perto demais.

Sua massa é mais de 50 mil vezes a massa do Sol. Isso o torna bem maior do que os buracos negros estelares, mas ainda está distante da massa dos supermassivos, que ficam no centro de galáxias — por isso o nome "mediano".

Ele foi detectado pela primeira vez em 2006, como uma poderosa explosão de raios-X. Os astrônomos não conseguiram identificar se os raios vinham de dentro ou de fora da galáxia, e o chamaram de 3XMM J215022.4-055108.

Desde então, os cientistas trabalhavam com duas hipóteses principais: ou se tratava de um IMBH ou de uma explosão causada por uma estrela de nêutrons na Via Láctea.

Eles apontaram o Hubble para o local e aguardaram o momento em que uma estrela se aproximaria o suficiente para comprovar uma das tese: se a estrela fosse devorada, se trataria de um buraco negro intermediário. E foi exatamente o que aconteceu.

"A história da descoberta parece uma história do Sherlock Holmes, com uma investigação meticulosa para encontrar o culpado", comentou a Nasa.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS