PUBLICIDADE
Topo

Bill Gates anuncia que vai se afastar da diretoria da Microsoft

Bill Gates - Arnd Wiegmann / Reuters
Bill Gates Imagem: Arnd Wiegmann / Reuters

De Tilt, em São Paulo

13/03/2020 18h51

O cofundador da Microsoft, Bill Gates, anunciou hoje que deixará a diretoria da empresa para dedicar mais tempo aos seus esforços filantrópicos. Gates também disse que vai deixar o conselho da empresa de administração financeira Berkshire Hathaway, no qual ele se juntou em 2004.

"A liderança das empresas Berkshire e da Microsoft nunca foi tão forte, então é a hora certa de dar um passo para trás", disse Gates, em comunicado.

Gates fundou a Microsoft Corporation em 1975 ao lado do amigo de infância Paul Allen. Os dois transformaram a empresa em um fornecedor global de tecnologia — o próprio Gates é um dos homens mais ricos do mundo, com um patrimônio líquido maior que US$ 100 bilhões, de acordo com a Forbes.

Em 2008, Gates se afastou do comando principal da Microsoft, mas permaneceu membro da direção e principal consultor do atual presidente-executivo Satya Nadella.

"Com relação à Microsoft, renunciar à diretoria não significa renunciar à empresa", escreveu Gates em um post no LinkedIn.

"A Microsoft sempre será uma parte importante do trabalho da minha vida e continuarei envolvido com Satya Nadella e com a liderança técnica para ajudar a moldar a visão e alcançar os objetivos ambiciosos da empresa. Sinto-me mais otimista do que nunca sobre o progresso que a empresa está fazendo e como ela pode continuar a beneficiar o mundo", acrescentou Gates.

Por fim, Gates disse que deseja dedicar parte da fortuna que ganhou para se "dedicar mais tempo a prioridades filantrópicas, incluindo saúde e desenvolvimento globais, educação e mudanças climáticas".

Entre suas organizações sem fins lucrativos estão The Giving Pledge e a Fundação Bill e Melinda Gates. No início de março, a Fundação Bill e Melinda Gates deu US$ 100 milhões (o equivalente a R$ 425,4 milhões) na luta contra o coronavírus.

Errata: o texto foi atualizado
Diferente do informado no texto, Satya Nadella é um homem, e não uma mulher. A informação foi corrigida.