PUBLICIDADE

Topo

Minecraft: empresa vende US$ 1,2 milhão em NFTs e depois desaparece

Negociação suspeita de NFTs causou fúria nos fãs de Minecraft - Reprodução
Negociação suspeita de NFTs causou fúria nos fãs de Minecraft Imagem: Reprodução

De START, em São Paulo

31/01/2022 11h16

Mais um caso sobre os polêmicos NFTs causa pânico, fúria e ironias na comunidade gamer. Agora foi a vez de Blockverse, um projeto que vendeu NFTs e acesso a um servidor especial de Minecraft - que saiu do ar uma semana depois.

NFTs são "tokens não-fungíveis", ou seja, elementos digitais únicos, criados via tecnologia de blockchain, que são registrados exclusivamente a um único usuário. Neste caso, a aquisição de um NFT também dava acesso a um servidor especial, exclusivo, para jogar Minecraft, onde os NFTs estariam disponíveis.

Blockverse foi lançado em 23 de janeiro, alegando ser uma "NFT conectado à [criptomoeda] Ethereum que permite uma experiência única de P2E em Minecraft". Em apenas 10 minutos, eles esgotaram todos os 10 mil NFTs que haviam colocado à venda, arrecadando US$ 1,2 milhão, segundo estimativas.

Menos de uma semana depois, o servidor foi desconectado e o site da Blockverse saiu do ar. Seu perfil oficial na plataforma de comunidades Discord também sumiu.

Fãs entraram em pânico, acusando a empresa de ter aplicado um golpe. Apenas na sexta, 28, a empresa reapareceu para dar explicações - no Twitter.

Segundo os desenvolvedores responsáveis pelo projeto, "tudo era completamente legítimo: nosso contrato era verificado, a infraestrutura do jogo estava totalmente pronta e nosso lançamento ocorreu bem, apesar de um ou outro problema".

Porém, segundo eles, "falhamos em perceber e resolver todas as percepções de medo, incerteza e dúvida que envolviam várias questões, como o preço dos combustíveis, o servidor de Minecraft não aguentar todos ao mesmo tempo e a inutilidade dos Diamonds [uma das matérias-primas mais importantes dentro do jogo]."

NFTs de Minecraft vendidas por Blockverse - Reprodução/Blockverse - Reprodução/Blockverse
NFTs de Minecraft vendidas por Blockverse
Imagem: Reprodução/Blockverse

Tudo isso teria levado à fúria da comunidade, o que causou pânico na equipe de Blockverse. Segundo o texto, eles sofreram "assédio, ameaças e doxxing [o ato de tornar públicas informações pessoais das vítimas, como endereço, telefone ou contas bancárias]". Por isso, eles teriam decidido desativar o site e o servidor.

O plano, supostamente, seria retomar o projeto quando os ânimos se acalmassem. Mas, obviamente, quem gastou dinheiro com as NFTs não está tão paciente assim. Segundo a PC Gamer, já há uma comunidade alternativa no Discord dedicada a localizar os membros do Blockverse, bem como rastrear sua documentação e pagamentos.

A história ainda deve ter mais alguns capítulos nos próximos dias. O comunicado da Blockverse assegura que eles "ainda acreditam no projeto e, para reconquistar a confiança do público, estão sendo conduzidas conversas com profissionais da área para entender como melhor proceder". Fica aí a ambiguidade se eles estão conversando com especialistas em TI... ou em Direito.

O plano, supostamente, seria entregar à própria comunidade os acessos e controles ao site, servidor e infraestrutura de backend. Mas nada foi dito sobre devolver o dinheiro das NFTs.

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: https://www.tiktok.com/@start_uol?
Twitch: https://www.twitch.tv/startuol