Topo

Start Explica


START Explica: "Review bombing" e o protesto dos "haters"

Eryk Souza/UOL
Imagem: Eryk Souza/UOL

Gabriel Francisco Ribeiro

Do START, em São Paulo

04/07/2019 17h00

Notas de reviews, seja com estrelinhas, números de 0 a 10 ou joinhas, podem ajudar muita gente a tomar decisões sobre um game antes de comprar. Mas essas análises também podem ser manipuladas em massa, em campanhas coordenadas para protestar contra alguma produtora pelos mais diversos motivos.

O "review bombing", ato de bombardear com notas negativas (ou até positivas!) um game ou filme em plataformas digitais, não é um fenômeno novo, mas ainda divide as comunidades.

Olha a bomba!

"Fallout 76" teve muitos problemas no lançamento, e os fãs não perdoaram - Divulgação/Bethesda
"Fallout 76" teve muitos problemas no lançamento, e os fãs não perdoaram
Imagem: Divulgação/Bethesda

O "review-bombing" geralmente é parte de uma ação maior, coordenada, de várias pessoas contra algum jogo ou produtora. Normalmente, isso é feito para chamar a atenção e protestar. A reação esperada é que a "negativação" em massa faça produtores voltarem atrás em alguma decisão.

O The Guardian conversou com Michael, 25, um canadense usuário do Metacritic que se identifica como "negativador de reviews". Na visão dele, pessoas que dão nota zero estão tentando ser ouvidas.

Michael diz que dar uma nota zero é mandar uma mensagem direta a distribuidores do game para mostrar que algo é inaceitável: "Eu não deixo reviews a não ser que realmente não tenha gostado de alguma coisa".

Um jogo como o Fallout 76 não merece realmente uma nota zero. Mas de que outra maneira vou ser ouvido?
Michael, usuário do Metacritic ouvido pelo The Guardian

Dos filmes aos games

"Capitã Marvel" foi alvo de "haters" no site Rotten Tomatoes - Divulgação
"Capitã Marvel" foi alvo de "haters" no site Rotten Tomatoes
Imagem: Divulgação

No mundo do cinema, por exemplo, houve revoltas contra o filme "Capitã Marvel", por ter uma protagonista feminina, e "Star Wars", com fãs que não gostaram do rumo que a franquia tomou.

Nos games, temos "Call of Duty: Infinity Warfare", por exemplo, que sofreu com "haters" em 2016. Um trailer do jogo teve votação negativa em massa no YouTube. O mesmo ocorreu com "Borderlands 3": após o anúncio de que o jogo seria exclusivo da Epic Games Store até abril de 2020, games antigos receberam notas negativas em massa no Steam no último mês de abril.

Em "Fallout 76", que decepcionou em 2018, isso também ficou claro: enquanto ele tem a mediana nota de 53 (em 100) da crítica especializada no Metacritic, apresenta 2,6 (de 10) dos usuários.

Por outro lado, nem todo "review bombing" é negativo. "Assassins Creed: Unity" contou com uma enxurrada de avaliações positivas depois que a Ubisoft liberou versões gratuitas do jogo, que conta com a histórica Catedral de Notre Dame, atingida por um incêndio em 2019.

Plataformas mudam regras

Histórico de reviews de "Borderlands 2" no Steam mostra mais de 3 mil notas negativas em 1ª de abril  - Reprodução/Steam
Histórico de reviews de "Borderlands 2" no Steam mostra mais de 3 mil notas negativas em 1ª de abril
Imagem: Reprodução/Steam

Para conter esse fenômeno, algumas plataformas passaram a mudar regras da avaliação de conteúdos. O Steam, por exemplo, adicionou recentemente uma ferramenta que identifica casos estranhos em reviews: uma mídia que sofra o "review bombing" provavelmente terá um alerta de "off-topic review activity" ("atividade de review não associada ao tópico", na tradução literal).

No Steam, usuários protestam contra a exclusividade de "Borderlands 3" com a Epic Store  - Reprodução/Steam
No Steam, usuários protestam contra a exclusividade de "Borderlands 3" com a Epic Store
Imagem: Reprodução/Steam
Nesses casos, os reviews dados pelos usuários continuam no sistema, mas não são incluídos na nota geral do jogo. Há ainda um alerta aos leitores de reviews que avisa sobre "um anormal número de reviews que acreditamos ser na maioria não relacionada com a probabilidade de você gostar do produto".

Estratégia diferente foi anunciada pelo site Rotten Tomatoes, especialista em filmes. A página começou a instaurar a verificação de avaliações e notas: além da nota geral, também passou a ter um valor separado para "usuários que nós confirmamos terem comprado ingressos para o filme". Por enquanto, a verificação da compra de ingressos é feita pelo Fandango, plataforma de compra de ingressos.

Voz ao povo

Os resultados e consequências do "review-bombing" podem variar na motivação desse fenômeno: existem notas ruins porque algo pode realmente estar mal feito ou por causa de simples discordância política, social ou de rumo para uma franquia.

Há casos, por exemplo, em que o "review bombing" funcionou. Depois de "Batman: Arkham Knight" ser lançado para PC em um estado ruim e sofrer uma enxurrada de críticas, o jogo foi retirado de distribuição, corrigido e distribuído meses depois - sem nunca recuperar sua nota, contudo. Esse, por um lado, é algo positivo dos games: eles estão suscetíveis a atualizações para corrigir falhas apontadas por fãs ou usuários, algo que não rola nos filmes.

"Batman: Arkham Knight" decepcionou os jogadores de PC no lançamento - Divulgação
"Batman: Arkham Knight" decepcionou os jogadores de PC no lançamento
Imagem: Divulgação

Mais Start Explica