PUBLICIDADE
Topo

Ricardo Feltrin

Jovem Pan e RedeTV abrem as portas para Alexandre Garcia

Alexandre Garcia - Reprodução / Internet
Alexandre Garcia Imagem: Reprodução / Internet
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

01/10/2021 04h05

Demitido uma semana atrás pela CNN Brasil, o milionário jornalista Alexandre Garcia, 80 anos, não precisará nem entrar com pedido de seguro-desemprego: ele já tem vaga assegurada em pelo menos três veículos de comunicação, caso se interesse.

Além da Jovem Pan, a RedeTV também tem interesse em tê-lo em seus quadros, além de outros veículos bolsonaristas como o "Terça Livre".

Garcia foi alvo de desagravo de praticamente todo o "ecossistema de comunicação bolsonarista", após ser demitido pela CNN Brasil na última sexta (24). A emissora, em contrapartida, foi atacada e chamada de "parcial e injusta", entre outros adjetivos mais agressivos.

Motivo não declarado da demissão: a emissora não aguentava mais abrigar o que considerava ser um divulgador de "fake news" e "negacionista".

Nesta quinta-feira (30), em uma entrevista na "Jovem Pan", usando de forma cínica o já surrado lema "o que vale não é o fato, é a narrativa", Garcia questionou: "Quem estabelece o que é falso e o que não é?"

Contratado em 2020

Garcia foi contratado em julho do ano passado pelo ex-CEO do canal jornalístico, Douglas Tavolaro, sob a justificativa de que seria, como comentarista, um "contraponto" da direita no quadro "Liberdade de Expressão". Tavolaro foi substituído por Renata Afonso em maio.

Além de defender o inexistente "tratamento precoce" contra a Covid, e de ser desmentido (respeitosamente) pela própria emissora, no dia da demissão, Garcia já havia criado rusgas em maio passado, quando ameaçou ao vivo se demitir durante uma discussão com o âncora Rafael Colombo.

No quadro diário, o jornalista já havia defendido a cloroquina e "defendido" uma chacina.

Garcia não é nenhum novato ao cerrar fileira com ditadores. Ele foi porta-voz do último presidente militar, João Batista de Figueiredo. Depois disso foi comentarista da TV Manchete e da Globo, onde trabalhou por mais de 30 anos. Atualmente escreve no jornal "Gazeta do Povo".

Além de Garcia, a CNN Brasil já havia descartado outra contratação de Tavolaro: Evaristo Costa. Evaristo, porém, foi dispensado devido ao seu alto salário.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops