Conteúdo publicado há 4 meses

Como 'efeito Sandy' aumentou em 400% as vendas de livro do século 19

Lucas Lima sempre indica livros em seu perfil do Instagram. Os posts eram restritos aos seus seguidores até o anúncio da separação de Sandy, no dia 25 de setembro. E sua publicação sobre "A Morte de Ivan Ilítch" chamou atenção.

"Baita reflexão sobre a vida, sobre escolhas e os porquês destas", escreveu. As pessoas quiseram entender o que aquilo significava e de que forma Tolstoi e um livro do século 19 poderiam ter influenciado no divórcio de Sandy e Lucas.

Os números brutos de vendas não são tão altos, mas a variação é notável, consequência do que o mercado editorial já chama de "efeito Sandy".

Na maior rede de livrarias do País, a Leitura, as vendas de "A Morte de Ivan Ilítch" cresceram 400%. Da quinta, 28, até a quinta, 5, foram comercializadas 430 cópias. Na semana anterior, foram vendidos apenas 83.

Na Livraria da Travessa, há sete edições diferentes da obra. Nos últimos 30 dias, foram vendidos 134 exemplares — quase o dobro do que no mês anterior.

A Editora 34 confirma aumento nas vendas. Na sexta, 6, a versão digital do livro, pela Antofágica, estava em terceiro lugar na Amazon, na categoria de clássicos.

Jorge Sallum, diretor da Hedra, chamou de "brutal" o pico de reproduções do audiolivro lançado há dois meses como streaming no Spotify, com tradução de Irineu Franco Perpetuo. Foi um pico de quase 3.000%. Se antes a obra era ouvida por pessoas na faixa dos 35 ou mais, depois do post ele estourou na faixa dos 15 aos 34 anos. E aumentou também o tempo de escuta.

*As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes