Milhares de reais, anos de preparo: a saga dos cosplayers da CCXP 23

A CCXP 23 começou em São Paulo, e os cosplayers já estão por toda parte. Com gastos que ultrapassam a marca de mil reais, fãs de séries, filmes, games e animes se dedicaram por meses — ou até anos — para entregar fantasias fiéis aos personagens no evento geek.

"Gastei cerca de R$ 2 mil em cada fantasia de Power Ranger. Tenho o branco, verde, vermelho e estou finalizando o preto", conta Pedro, 42, que veio à CCXP de cosplay de Power Ranger branco, em papo com Splash.

Pedro tem sua fantasia de Power Ranger desde 2018
Pedro tem sua fantasia de Power Ranger desde 2018 Imagem: Milena Casaca/Splash

Além de dinheiro, os fãs gastam tempo para entregar os cosplays perfeitos. Vestido de Mandaloriano, Henrique, 32, afirma que montou sua fantasia durante os últimos dois anos.

Henrique já é reconhecido por seu personagem. Em seus perfis, ele se identifica como o Mandaloriano brasileiro, e nos corredores da CCXP é parado a todo momento para tirar fotos com o público.

Star Wars é uma das franquias mais lembradas na CCXP
Star Wars é uma das franquias mais lembradas na CCXP Imagem: Milena Casaca/Splash

E a dedicação vai aos mínimos detalhes. O locutor Fernando Monezzi, 47, que veio vestido de Joel de "The Last of Us", explica que se empenhou a aprender até a caligrafia de seus cosplays. "A gente faz tudo. Roupas, maquiagens, lentes de contato. Gasta, mas gasta com amor."

Fernando também é famoso por seus cosplays nas redes sociais. Além do personagem do game, ele costuma se vestir de Professor, de "La Casa de Papel". "Falaram que eu parecia o Professor na minha primeira CCXP e, desde então, já tenho oito cosplays diferentes dele."

"Não é a semelhança que nos faz cosplay. É esse amor, essa troca com as pessoas. Representar isso para o público e trazer esse carinho de volta é gratificante de um jeito que vira a chave. Você se torna cosplay", completa Fernando.

Continua após a publicidade

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes