PUBLICIDADE
Topo

Cartunista expõe falas ofensivas a deficientes físicos e perrengues diários

Charge de 1981 de Ricardo Ferraz critica as portas fechadas às PCDs
Charge de 1981 de Ricardo Ferraz critica as portas fechadas às PCDs
Ricardo Ferraz

Gabriel Nanbu

De Splash, em Santos

18/04/2021 04h00

Ser deficiente físico no Brasil significa, muitas vezes, não conseguir parar uma pessoa para solicitar informação por ela achar que vai pedir esmola, se descabelar com a arquitetura urbana hostil, atrair olhares de pena. A piada está pronta. Ricardo Ferraz, muletante, só coloca no papel como charge.

Aos 68 anos, Ricardo, que vive em Cachoeiro de Itapemirim (ES), atua como cartunista e militante pelos direitos das pessoas com deficiência. Ele afirma que acredita na arte como "ferramenta de cidadania".

Continua depois da publicidade
Ricardo Ferraz - Ricardo Ferraz
Ricardo Ferraz em seu estúdio, em casa
Imagem: Ricardo Ferraz

Desde 1981, saem, de sua caneta, linhas bem-humoradas que mostram situações difíceis vividas por deficientes no dia a dia, pensamentos e falas ofensivas e outras chateações afins.

Ricardo Ferraz - Ricardo Ferraz
Falta de acessibilidade é uma das críticas no trabalho do ilustrador
Imagem: Ricardo Ferraz

Batendo na desinformação

Ricardo, que teve poliomielite aos cinco anos e carrega sequelas da doença, contou a Splash que começou a desenhar quando criança para se distrair das dores causadas pela enfermidade.

Há 40 anos, passou a usar o talento como instrumento de conscientização.

Decidi mostrar por meio do desenho que a deficiência não está no indivíduo, mas no olhar da sociedade. Decidi meter o cacete na desinformação.
Ricardo Ferraz
Continua depois da publicidade
Ricardo Ferraz - Ricardo Ferraz
'Não somos E.T.', charge de Ricardo Ferraz
Imagem: Ricardo Ferraz

Ele diz que, na época, participava frequentemente de eventos nacionais e internacionais que discutiam a questão da deficiência.

Depois dos debates, ia beber com outros participantes e ouvia, em forma de piada, circunstâncias de preconceito vividas por eles.

A piada já vinha pronta. Se enfeitasse, estragava. As pessoas, a partir daí, me pediam para fazer cartuns sobre situações pelas quais passaram.
Ricardo Ferraz
Ricardo Ferraz - Ricardo Ferraz
Ricardo Ferraz foi pioneiro em discutir o capacitismo por meio do cartum
Imagem: Ricardo Ferraz

Alcance nacional

As charges eram publicadas em um jornal local de Cachoeiro, em uma época em que pouco se falava sobre deficiência.

Continua depois da publicidade

Depois, com maior visibilidade, ele passou a fazer exposições de seu trabalho pelo Brasil em um esforço para "provocar reflexões e educar olhares".

Ao longo das últimas décadas, Ricardo também promoveu oficinas em escolas e em universidades para discutir a inclusão social.

Ainda hoje —com uma pausa obrigatória pela chegada da pandemia do coronavírus—, ele realiza essas atividades.

Ricardo Ferraz - Ricardo Ferraz
Charge de Ricardo Ferraz: deficientes físicos não raramente são subestimados
Imagem: Ricardo Ferraz

Um dos orgulhos de Ricardo é ter emplacado, em 2001, uma vinheta sobre acessibilidade nos intervalos comerciais da TV Globo.

O cartunista participou de um concurso nacional da emissora —segundo ele, sem grandes expectativas ou muita ambição— enviando ao canal uma ideia de animação desenhada na cozinha de sua casa. Para sua surpresa, ela foi escolhida.

Continua depois da publicidade

Eis a animação:

A maior conquista das pessoas com deficiência é sair da invisibilidade.
Ricardo Ferraz

Vida hoje

Ricardo, que trabalhou por 40 anos ensinando desenho, considera que houve avanços em relação aos direitos das pessoas com deficiência nas últimas décadas, assim como às políticas públicas voltadas a elas.

No entanto, cobra mais combatividade das novas gerações para evitar retrocessos.

Ricardo Ferraz - Ricardo Ferraz
Condescendência: chateação diária para PCDs
Imagem: Ricardo Ferraz

Ricardo se orgulha de ter suas charges publicadas em muitos livros didáticos pelo Brasil (apesar de não ter recebido nada por isso).

Continua depois da publicidade

Atualmente, tem produzido muitas charges críticas às desigualdades sociais e ao governo do presidente Jair Bolsonaro.

Ele acredita que, assim como os cartuns sobre deficiência, a ingerência política do presidente oferece piadas prontas a quem faz humor.

Ricardo Ferraz - Ricardo Ferraz
Ilustração de Ricardo Ferraz, crítica ao governo de Jair Bolsonaro
Imagem: Ricardo Ferraz