PUBLICIDADE
Topo

'Xerecard' é um hino feminista? 'Eu quero cantar liberdade', diz MC Danny

A cantora MC Danny
A cantora MC Danny
Divulgação

Guilherme Lucio da Rocha

De Splash, em São Paulo

13/02/2021 04h00

Lá no camarote eu tô bebendo à vontade / Traz a maquininha que eu hoje eu passo o Xerecard

Esse é um trecho de "Xerecard", cantada pela MC Danny em parceria com Jeff Costa. A música viralizou no TikTok e, graças ao sucesso na plataforma, migrou e chegou ao top 50 do Spotify.

Continua depois da publicidade

Splash bateu um papo com a cantora, que ainda está surpresa com o sucesso. Isso porque a música foi composta por ela no primeiro semestre de 2020 (parece outra vida, né?) —mas só foi cair nas graças da internet agora.

A música tem quase um ano, mas foi estourar mesmo agora. É uma coisa muito louca. Acredito que seja tudo no tempo de Deus, e o meu tempo chegou.
MC Danny

Quem tira um tempinho para prestar atenção na letra, percebe que ela não dá margem para dúvidas:

A música narra a história de homem que tem dinheiro e paga a bebida para uma mulher. Ela, ciente da situação, troca o "mimo" por sexo.

Continua depois da publicidade

Danny diz que a música é "baseada em fatos reais" e que serve como uma espécie de grito de liberdade. Segundo ela, o mundo ainda é muito preconceituoso —e no universo do funk não seria diferente.

Eu quero poder cantar sobre liberdade, sobre o que fizer sentido. Não quer dizer que essa seja a minha vida, o que faço no dia a dia. É apenas uma música e ninguém tem que julgar.
MC Danny

Não é só discurso

No começo do papo, pedi para a cantora se apresentar para você, caro leitor:

Sou mulher, preta e LGBT.
Continua depois da publicidade

A cantora diz que se vê, sim, como uma artista de luta, e que suas características têm que ser realçadas por conta da sua relevância.

Tem que levantar bandeira, sim, tem que colocar em pauta essas questões. É a única forma de deixar isso visível, porque agora temos voz.

Danny, que é lésbica, canta desde os 12 anos anos. Hoje com 23, ela conta que começou compondo o que chama de "músicas conscientes", falando sobre o cotidiano na periferia da Zona Leste de São Paulo, onde nasceu e mora até hoje.

Porém, antes dessa "grito de liberdade", ela diz que tinha vergonha de subir no palco e cantar músicas com palavrões ou com indicação de atos sex.... ah, vamos para o português claro. MC Danny tinha vergonha de cantar putaria.

Continua depois da publicidade

Mas as coisas vêm mudando no cenário do funk paulista. Antes, o que era muito restrito aos homens, vem tendo que abrir espaços para mulheres com posições e opiniões fortes. Danny diz que ela e outras cantoras, como a MC Dricka, podem ser vir de espelho para uma nova geração.

Tem muitas mulheres MCs que não têm reconhecimento. A gente não pode ter vergonha quando estamos nesse ramo, temos que ter liberdade para fazer o que quisermos.
MC Danny

Começando 2021 com o pé direito, a cantora já almeja realizar um sonho: fazer um feat. com Ludmilla. Será que vem aí?

Alô, Ludmilla! Dá uma olhada aqui!