PUBLICIDADE
Topo

MC Niack, do hit 'Oh Juliana', conta que superou depressão com funk

MC Niack
MC Niack
Reprodução/Instagram

Mari Monts e Renata Nogueira

De Splash, em São Paulo

22/09/2020 04h00

Niack nem tinha nascido quando Juliana estava sambando, há duas décadas. Transformada em ruivinha do rabetão pelo funkeiro de 17 anos, ela virou refrão chiclete mais uma vez. Só que em 2020 veio braba, quebrando tudo no ritmo do mandelão.

Continua depois da publicidade

Em papo descontraído, Niack abriu o coração para Splash!

Niack sente desapontar toda vez que ouve a pergunta: "Quem é Juliana?". Assim como a Letícia do TikTok, a Juliana não existe. Nasceu "do nada", de uma ideia de refrão pensado para fazer "as meninas dançarem". Colou e brotou no clipe que soma quase 100 milhões de views em pouco mais de um mês.

@eujulianamotta

##ohjulianachallenge me identifiquei com essa musica... pq será?

? som original - eujulianamotta

"Oh Juliana" ficou sete semanas seguidas como a música mais ouvida do Brasil no Spotify. Chegou atropelando MC Zaac, Anitta e Tyga, que reinavam com "Desce Pro Play" e outro refrão viciante. Detalhe: Niack só tomou seu lugar de volta, já que já tinha sido top 1 pouco antes com "Na Raba Toma Tapão".

Continua depois da publicidade

Não deu nem pra Manu Gavassi e seu primeiro grande lançamento pós "BBB 20". No Spotify, "Deve Ser Horrível Dormir Sem Mim" encostou no hit de Niack, mas parou no segundo lugar. Sem problemas. O funkeiro até ganhou um salve da fadinha do pop: "Adoro a Juliana!"

Não achava que ia explodir com outra música em tão pouco tempo.

Niack viu sua carreira explodir em questão de meses. Quase nem deu tempo de sonhar. De cara, o que o MC mais quer é tirar a carteira de motorista. Quem nunca teve 17 anos e contou os dias para dezoitar e sair por aí pilotando uma nave?

Continua depois da publicidade

Tô louco pra tirar a carta. Comprar um carrão, curtir o momento. Sair por aí e impressionar as gatinhas...

Depois de dois hits no top 1 do Brasil, contrato assinado com a gravadora, empresário novo e uma parceria já engatilhada com um artista gringo, Niack está livre para sonhar. Ele, que estourou durante a pandemia, não vê a hora de tudo isso passar para sair de Ribeirão Preto (SP) para o mundo.

Quero viajar para vários países. Sonho em conhecer a Europa inteira.

Continua depois da publicidade

Justo! Quem vê Niack hoje cheio de sonhos nem imagina que há um ano ele era um adolescente com fobia social e depressão. A doença o fez a parar a escola no primeiro ano do Ensino Médio. Dentro de casa, Niack encontrou alívio criando músicas e buscando batidas no YouTube. Nascia assim o primeiro hit.

Fui curado graças à música. Foi um divisor de águas.

Niack usou o beat de um cara de BH que achou no YouTube. Era Markim WF. Eles começaram a trocar ideia pelo direct do Instagram. Tão logo "Na Raba Toma Tapão" ganhou sua primeira versão, em maio, os challenges no TikTok começaram a rolar. Em junho, o funk dos novatos já estava no número 1 do Spotify.

A post shared by MC Niack (@mcniack) on

Continua depois da publicidade

Além do talento para cantar, fruto da insistência do pai dele, que sempre foi ligado em música, Niack vê um aliado inesperado para justificar seu rápido sucesso: a pandemia.

Se não fosse a pandemia, as pessoas não estariam tão ligadas na internet e meu sucesso não seria tão rápido como foi.