PUBLICIDADE
Topo

Silvio não via o futebol como arma para enfrentar a Globo; mudou de ideia?

O apresentador e dono do SBT, Silvio Santos  - Reprodução / Internet
O apresentador e dono do SBT, Silvio Santos Imagem: Reprodução / Internet
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

17/09/2020 11h40Atualizada em 17/09/2020 13h07

Ainda é cedo para diagnósticos definitivos, mas chamou a atenção de muita gente o resultado do SBT em termos de Ibope com a exibição de Palmeiras e Bolívar pela Libertadores. Em São Paulo, exibindo jogo de uma equipe paulista, a emissora de Silvio Santos ficou em terceiro lugar, com média de 10,3 pontos durante a transmissão, contra 11,3 da Record (com "Jesus" e "A Fazenda") e 23,6 da Globo (com Corinthians e Bahia).

Esta noite de quarta-feira (16), com jogos de futebol diferentes na Globo e no SBT, lembrou para muitos uma época em que a Band transmitia competições esportivas nesta faixa horária, competindo com a emissora carioca. A Band costumava registrar médias de audiência semelhantes à alcançada pelo SBT.

Em agosto de 2011, num encontro com funcionários do SBT no Hotel Jequitimar, no Guarujá, por ocasião dos 30 anos da emissora, Silvio Santos discorreu sobre a concorrência que estava enfrentando da Record e sobre a dificuldade de disputar com a Globo.

"Nós de televisão estamos vendo que por mais que a Record queira se aproximar da Globo, em todos esses anos ela não passou de 11 pontos e ultimamente ela tem caído para dez, nove, oito pontos. O que significa que o público, dificilmente, vai deixar a Globo", disse.

E acrescentou, falando justamente dos resultados que a Band vinha obtendo com as suas transmissões esportivas: "A Globo é um muro. E ultrapassar esse muro a gente só consegue de vez em quando. É claro que se você tem um jogo de futebol entre Corinthians e São Paulo na Bandeirantes, isso pode dar 30, 40 pontos, mas no dia seguinte as pessoas voltam para a Globo. A gente já sabe que lutar contra a Globo, na minha opinião, é impossível".

Confinado em casa, por causa da pandemia de coronavírus, Silvio Santos não participou diretamente das negociações que levaram a Libertadores ao SBT. Um dia depois de divulgar o acordo com a Conmebol, a emissora soltou uma segunda nota, trazendo uma frase do dono da emissora sobre o negócio. "O público do SBT vai vibrar mais ainda com os gols que serão feitos na Conmebol Libertadores".

Como registrou o colunista Rodrigo Mattos, do UOL, a primeira transmissão do SBT na Libertadores teve propaganda do Ministério da Educação no intervalo. Além disso, o narrador Téo José fez uma citação da Lei do Mandante, que dá aos donos da casa os direitos de transmissão. É uma legislação criada e defendida pelo presidente Jair Bolsonaro.

Além da publicidade institucional do programa "Conta para Mim", que incentiva pais a lerem para seus filhos, o SBT exibiu anúncios de dois patrocinadores, Claro e Sportingbet. A Claro tornou-se parceira da Conmebol para a distribuição dos canais pagos para transmissão de jogos da Libertadores que antes eram do Sportv.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL