PUBLICIDADE
Topo

Marcelle Carvalho

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Huck muda o tom e 'Domingão' poderia render dobradinha com 'Fantástico'

Luciano Huck no palco e, no telão, ele com Vovó Tutu e Ester, as duas personagens inspiradoras do "Domingão" - reprodução/TV Globo
Luciano Huck no palco e, no telão, ele com Vovó Tutu e Ester, as duas personagens inspiradoras do 'Domingão' Imagem: reprodução/TV Globo
Conteúdo exclusivo para assinantes
Marcelle Carvalho

Marcelle Carvalho é jornalista que cobre, há duas décadas, o universo da televisão. Suas maiores paixões são novelas e séries, que serão abordadas aqui a partir da visão de quem vê e de quem faz.

Colunista do UOL

12/09/2021 22h38Atualizada em 13/09/2021 17h05

Quem assistiu ao "Domingão" em sua estreia deve ter percebido a mudança de tom que Luciano Huck trouxe para o segundo programa: além de não ter iniciado com uma história inspiradora, o apresentador chegou mais para cima, com uma postura animada. Ao jogar o assistencialismo para o fim da atração, Huck parece ter compreendido as críticas quase que unânimes em relação a sua estreia.

Dessa vez, não houve atraso nem erros na edição do programa, o que já garantiu um pouco de calmaria para o apresentador. E se na estreia até o "Show dos Famosos" refletiu a vibe insossa do primeiro programa, o quadro, neste domingo, ficou mais interessante. Inclusive, a presença de Angélica no júri conferiu uma bossa à condução de Huck, que não economizou nas brincadeiras e declarações à mulher, que retribuiu na mesma moeda. Sem contar que a loura trouxe o ar família que Huck tanto faz questão de frisar.

O clima das apresentações, a meu ver, também foi um pouco mais animador. Vitor Kley impressionou ao chegar bem perto da voz da Pitty e Wanessa mandou os agudos lá pra cima ao homenagear Céline Dion. Ok que a cantora canadense é super zona de conforto da filha de Zezé de Camargo, e ela mesma disse que é a artista que mais cantou no chuveiro. Porém, não tira o brilho de sua interpretação, tanto que ficou com o primeiro lugar no grupo B. Quem ainda ficou devendo foi Thiago Arancam. Ainda ouviu-se muito de tenor naquele sertanejo de Daniel que tentou reproduzir...

E, gente, não tem jeito. Huck gosta mesmo de uma história inspiradora que, fatalmente, acaba em lágrimas. O olho do apresentador brilha mais que estrelas em noite escura. Mas sendo a última atração, ornou bem com o início do "Fantástico", já que esses momentos também podem ser encontrados na revista eletrônica - inclusive, muitas vezes o dominical abriu os trabalhos com personagens transformadores. Dessa vez, pelo menos, o atrativo não foi o trocadilho com o domingo, mas sim com duas histórias com bastante conteúdo - e choro, claro.

Pensando aqui, quem sabe a ida do Huck para o domingo não renderia uma boa entrega para o "Fantástico"? Afinal, as histórias emocionantes, os exemplos de vida que ele traz estão em comunhão com pautas do dominical. A gente sabe que as "Videocassetadas" não tinham nenhuma sinergia com a atração a seguir. Porém, não seria nada absurdo se alguns temas trazidos por Huck acabassem desenvolvidos pelo "Fantástico". #ficaadica

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL