Topo

Aos 42 anos, Deborah Secco representa a redenção das piranhas

Deborah Secco: piranha no passado, monogâmica hoje Imagem: Reprodução
exclusivo para assinantes
Luciana Bugni

Colunista do UOL

24/05/2022 04h00

Deborah Secco cresceu nas telas — quando tinha 14 anos, em 1994, já era sucesso como atriz em Confissões de Adolescente. Nessa época, ela dava inocentes primeiros beijos no seriado. Desde então, já a vimos fazer quase tudo. Namorou gente famosa, casou, mudou, casou de novo, posou nua, ficou com quem quis, tatuou nome de namorado, apagou nome de namorado, falou de sexo em público, postou foto com seios à mostra...

Ela já falou até que chegava a transar 10 vezes por dia antes da gravidez! E com uma naturalidade que dá inveja no pessoal que tem uma vida sexual um pouco menos agitada. Tanta liberação sexual e exposição da vida particular acabam rendendo alguns rótulos. Um deles, quando ela estava na faixa dos 30 anos, era que Deborah nunca daria certo com ninguém. "Também, fica com qualquer um", argumentavam.

Bem resolvida com sua piranhice

Nesse 2022, Deborah deu uma entrevista recente ao jornalista Léo Dias confirmando que ficava com quem bem entendesse mesmo. Mais que isso, ela pegou para si o rótulo de "piranha". Disse que, nessa fase, pegava todo mundo porque gostava de sexo e isso até rendeu inimizades — ela confessa que não fazia distinção entre homens solteiros e casados. Afirma, entretanto, que não se orgulha disso. "Hoje peço desculpas, não sou assim". A gente muda mesmo quando amadurece.

"Imagine só uma moça que namorou atores, cantores e jogadores de futebol — isso lá é moça para casar?", dizia quem não tinha assunto mais interessante.

A atriz tem hoje 42 anos: é uma jovem senhora e mãe exemplar de Maria Flor. Mas admite sempre que pode que gostaria de ter mais tempo para transar com o marido Hugo Moura, com quem está há sete anos. De mãos dadas, num casamento sólido. Sabe familinha perfeitinha? Então, Deborah é a prova de que dá para sossegar depois de pegar todo mundo. Ser monogâmica. Respirar serenamente a sorte de um amor tranquilo. Ufa. Se ela pode, por que você também não faria isso?

Hugo ainda teve a delicadeza de dar uma entrevista dizendo que não julga o passado da ex, já que todo mundo tem passado. O dela foi apenas público.

"Ah, mas tem que deixar de ficar com todo mundo agora?", perguntam as mais ansiosas. Não precisa, não. Esse timing é particular.

O que não dá é para o pessoal decidir que quem passou o rodo hoje não pode casar amanhã ou quando bem entender.

Dá para ser piranha a vida inteira? Até dá, mas é meio puxado. Tem uma hora na vida em que dormir de conchinha parece mais sedutor do que transar apoiada no tanque da lavanderia. Não que uma coisa impeça a outra, mas piranha também cansa, ué.

Deborah posta uma foto segurando os seios nus, depois faz uma dancinha com a filha, depois diz que transa o dia inteiro, depois posa com o marido de orelhas do Mickey, na Disney. Dá para ser tantas mulheres diferentes? Ô, meu bem: dá para ser o que você quiser. Que o passado piranha seja o alicerce da vida estável que virá lá no futuro. Deborah mostra que é mais que possível.

Você pode discordar de mim no Instagram.

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Aos 42 anos, Deborah Secco representa a redenção das piranhas - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL


Luciana Bugni