PUBLICIDADE
Topo

Luciana Bugni

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Ciúme de nudez: você deixaria seu cônjuge participar de Largados e Pelados?

Participantes de Largados: pelados, sim, mas respeitosamente - Reprodução/ Discovery
Participantes de Largados: pelados, sim, mas respeitosamente Imagem: Reprodução/ Discovery
Luciana Bugni

Luciana Bugni é gerente de conteúdo digital dos canais de lifestyle da Discovery. Jornalista, já trabalhou na "Revista AnaMaria", no "Diário do Grande ABC", no "Agora São Paulo", na "Contigo!" e em "Universa", aqui no UOL. Mora também no Instagram: @lubugni

Colunista do UOL

08/04/2021 04h00

Aquela turma que gosta de dar uma pulada de cerca anda sofrendo nesses tempos de pandemia. Não é difícil entender o porquê: por mais que a moral de alguns seja elástica, não é muito legal sair por aí ficando com terceiros quando tem um vírus letal que circula pela saliva.

Você sabe: é difícil ter casos extraconjugais que não envolvam respirar perto um do outro ou trocar secreções variadas.

Ah, mas dá para trair virtualmente, vocês dizem. Sério mesmo que depois de 18 reuniões por chamada de vídeo no Zoom alguém tem energia para fazer um Facetime escondidinho no banheiro? Parabéns pelo nível de safadeza.

Então, em tempos assim, quem tem ciúme ficou meio sem chão - você vai fazer escândalo porque o outro curtiu uma foto da Déborah Secco de biquíni? Então o jeito foi canalizar o sentimento para outro tipo de situação: o parceiro (a) aparecer pelado (a) na janela, ou na televisão.

Na televisão?

Sem Carnaval nem previsão de folia aglomerada, o jeito 2021 de ficar pelado em praça pública é se inscrever no Largados e Pelados, reality show da Discovery em que os participantes ficam pelados por 21 dias em ambientes hostis da natureza. A versão brasileira do programa aceitou inscrições recentemente e, supresa, provocou discussões familiares.

Encafifada com a informação de que existiam casais contrariados com o interesse do cônjuge em participar de um programa sem roupas, usei o Data Bugni para uma pesquisa. A confiável instituição é a enquete dos stories do meu Instagram. Surpresa: 73% das pessoas que responderam disseram que não permitiriam que o par fosse um dos participantes do show. Motivo: nudez.

Imagine você deixar o amor de sua vida incomunicável numa selva, passando fome, frio e encarando os maiores perigos, sendo devorado por insetos — com sorte de não ser devorado por felinos grandes, por exemplo. "Ah, tudo isso é moleza, o problema é ela mostrar os peitos na TV." Emagrecer mais de dez quilos? Correr o risco de envenamento? "Tudo certo, desde que o órgão dele esteja coberto".

Chocada, tentei debater. Não teve jeito, a nudez seria castigada com divórcios. O argumento da tarja que desfoca partes impróprias na edição foi julgado como inválido. Aparentemente, o problema dos ciumentos é ver seus parceiros pelados na presença de outros pelados. Que coisa.

Quem raios pensaria em sexo com formigas gigantes picando sua nádega?

Bom, parece que tem gente que pensaria. O vídeo que sugere relações sexuais entre dois participantes é um dos mais vistos do site da Discovery. As pessoas associam nudez a sexo. Mesmo que leopardos estejam rugindo famintos na vizinhança. Vai entender? Eu digo que esse pessoal é muito animado.

Vários participantes já contaram que sexo é a última coisa que eles pensam, entretanto. Dá para entender. Corpo debilitado e câmeras em volta podem não ser os maiores afrodisíacos.

Por mim, a nudez deveria ser normalizada de vez. É aquele ditado das avós: quem tem, já viu, quem nunca viu, não sabe o que é.

Outra vantagem para quem ainda está cabreiro de ciúmes: estar pelado na selva onde os únicos perigos são a fome, a sede, o frio, o cansaço extremo, os animais peçonhentos e os acidentes parece muito mais seguro do que viver de roupa no Brasil de 2021. Eu, hein, isso que é perigoso de verdade.

Quando Largados e Pelados Brasil estrear, veremos pessoas nuas e tranquilas na TV, enquanto estamos aqui desesperados e vestidos. Quer dizer, vestidos de vez em quando. Quem nunca foi a vizinha pelada nessa quarentena que feche a primeira cortina.

Você pode discordar de mim no Instagram.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL