PUBLICIDADE
Topo

Arte Fora do Museu

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Quando Kurt Cobain virou arte (e meme)

Conteúdo exclusivo para assinantes
Andre Deak / Felipe Lavignatti Felipe Lavignatti

O projeto Arte Fora do Museu nasceu em 2011 com os pesquisadores e jornalistas Andre Deak e Felipe Lavignatti, como um levantamento de obras de arte nas ruas da cidade de São Paulo. Hoje em mais de 500 cidades do mundo, milhares de obras e centenas de artistas, é um guia de arte urbana que inclui arquitetura, escultura, graffiti e mural. Andre Deak e Felipe Lavignatti são também sócios na produtora Liquid Media Lab, com projetos de comunicação digital, arte e diversos trabalhos no campo da inovação.

Felipe Lavignatti

Colunista do UOL

13/07/2021 14h52

Resumo da notícia

  • Luhsux usa memes em suas pinturas de rua
  • Artista usou David Spade para homenagear o líder do Nirvana
  • Ator americano aprovou o meme

Hoje é dia 13 de julho, também conhecido como dia mundial do Rock. A história da arte urbana tem raízes mais fortes em outro gênero, o Rap. Foi no cenário do hip hop que o graffiti floresceu e é um dos pilares do movimento. Mas não faltam exemplos de ídolos do rock homenageados pelas paredes das cidades. Isso sem contar as homenagens mais tradicionais, como as estátuas póstumas a nomes como Elvis Presley, Amy Winehouse ou Johnny Ramone. E até de mesmo ícones que odiavam a própria imagem foram homenageados. É o caso de Kurt Cobain, líder do Nirvana morto em 1994.

Quem conhece o trabalho do brasileiro Kobra já deve ter visto seu característico desenho do grande nome do movimento grunge. Mas não falaremos dessa homenagem, mas sim de uma outra menos óbvia (se é que podemos chamar de homenagem). O artista australiano Luhsux é o responsável por uma pintura do músico ao lado da frase "É melhor queimar por inteiro do que se apagar aos poucos" com o nome de Kurt Cobain embaixo.

A questão aqui começa pelo desenho. Uma pessoa que tenha visto alguma vez na vida o Nirvana em clipes ou shows sabe que, apesar de certa semelhança, o retratado ali não é Cobain. Uma pessoa que tenha visto alguma vez na vida comédias ruins como Gente Grande e A Missy Errada reconhecerá ali o ator David Spade. A frase, apesar de ter sido usada na carta de suicídio de Cobain, é de autoria de Neil Young em sua música My My, Hey Hey. Luhsux não fez uma street art, apenas. Ele fez um meme.

E não passou em branco ao homenageado anônimo. David Spade repostou em seu Instagram a pintura, realizada po Luhsux na cidade de Linz, na Áustria. A estrutura do meme é conhecida há tempos. Você posta imagem de uma pessoa, diz que é outra e coloca uma frase de uma terceira. Ele inclusive usou a mesma estrutura em outra pintura, com um desenho do Morgan Freeman sendo atribuido a Nelson Mandela.

Luhsux parece ser a pessoa certa pra esse tipo de pintura (meme), já que ele se denomina como "o primeiro - portanto melhor - artista de meme do mundo". Kurt Cobain já não está aqui para sabermos o que ele pensaria desse tipo de homenagem. Suponho que alguém que usou da cartilha punk em toda sua carreira se sentiria lisonjeado (ainda mais que o rosto não é dele, mas sim de David Spade).