PUBLICIDADE
Topo

Bichos

Tudo o que você precisa saber para cuidar do seu pet

Acupuntura também é opção para pets; veja quais doenças podem ser tratadas

A técnica não só atua em casos de dores, mas também em processos inflamatórios e regulação do metabolismo  - Getty Images/iStockphoto
A técnica não só atua em casos de dores, mas também em processos inflamatórios e regulação do metabolismo Imagem: Getty Images/iStockphoto

Juliana Finardi

Colaboração para Nossa

30/11/2021 04h00

Cada vez mais popular entre os humanos, a acupuntura agora também é opção para os pets. Com o objetivo de promover o equilíbrio do organismo, a técnica de tratamento da medicina tradicional chinesa funciona com a inserção de agulhas finas e flexíveis em pontos específicos e pré-estabelecidos no corpo do animal.

As agulhinhas não só atuam em casos de dores, mas também em processos inflamatórios e regulação do metabolismo sempre visando a melhora da qualidade de vida dos bichinhos.

"Trabalhamos com a energia que o corpo produz. Quando os animais adoecem, ocorre uma alteração dessa energia, seja por excesso ou deficiência. Identificamos onde há essa alteração, fechamos um padrão e escolhemos os pontos a serem utilizados", diz a veterinária especialista em acupuntura Thalita Santana Sardinha.

Ela é mais comum em cães e gatos, mas pode ser utilizada em outros animais - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Ela é mais comum em cães e gatos, mas pode ser utilizada em outros animais
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Humanos, cães e gatos não são os únicos "pacientes" desse tipo de tratamento, que pode ser utilizado em qualquer espécie.

Hoje em dia, é muito praticada em répteis e aves, além dos cães e gatos. Existem mapas de localização dos pontos específicos para cada espécie devido às particularidades anatômicas e há relatos desses mapas encontrados no Sri Lanka de cerca de 3.000 anos atrás, indicando o uso em elefantes indianos já naquela época"
Lucíola Bertossi, veterinária fisiatra especializada em acupuntura.

Já reconhecida pelo CFMV (Conselho Federal de Medicina Veterinária), a prática ocorre da mesma forma em todas as espécies. "Em termos de funcionamento, atua basicamente restabelecendo o fluxo energético dos meridianos — caminho que a energia percorre pelo corpo e nutre tecidos e órgãos. Por isso restabelece e mantém a saúde", completa Lucíola.

De acordo com a fisiatra, apesar de ser muito utilizado em animais idosos, o tratamento é recomendado para bichos de qualquer idade e pode ajudar a tratar patologias como as ortopédicas (artrite, artrose, displasia coxofemoral e de cotovelo, luxação de patela), neurológicas, sequelas de cinomose, paraplegias, tetraplegias, epilepsias, doenças do disco intervertebral, acidentes vasculares cerebrais, problemas digestivos, urinários, insuficiência renal, casos dermatológicos (alergias), hormonais e, em casos oncológicos, ajuda a minimizar dores e mal-estar pós-quimioterapia.

Apesar de muito usada em cães mais idosos, ela pode ser aplicada em pets de todas as idades - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Apesar de muito usada em cães mais idosos, ela pode ser aplicada em pets de todas as idades
Imagem: Getty Images/iStockphoto

A veterinária responsável pela equipe de fisioterapia da rede Pet Care, Renata Achkar, diz que já na primeira sessão se pode observar uma melhora significativa do problema:

O efeito residual da acupuntura é de 48 a 72 horas ou mais, dependendo do grau de dor e desconforto"

Ela também explica que as agulhas são mantidas durante 20 a 30 minutos após a inserção nos animais. "Podemos fazer estímulos manuais na agulha para aumentar o efeito em determinado ponto — estimulando ou inibindo — ou associar a eletroacupuntura, atingindo uma região maior. Podemos também fazer o uso de medicamentos nesses pontos, o que manterá o efeito em casa."

Renata afirma que o efeito analgésico e relaxante das sessões com as agulhas é tão evidente para os pets que a acupuntura também é recomendada para controle de dor após os exercícios e manipulação da fisioterapia.

De modo geral, como evidencia Lucíola, o tratamento acaba relaxando até os pets mais agitados. "Vale ressaltar que a agulha é muito final, maleável e de vários tamanhos. A espessura é próxima à de um fio de cabelo. Por isso é importante a escolha da agulha certa para cada pet."

É importante escolher o tipo certo de agulha para cada pet - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
É importante escolher o tipo certo de agulha para cada pet
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Mesmo com a espessura fina das agulhas, alguns felinos não toleram a permanência em virtude de apresentarem algumas particularidades em seus hábitos. Neste caso, a alternativa, de acordo com Lucíola, é a aplicação de vitamina B12, chamada de farmacopuntura, ou uma solução salina (aquapuntura) nos pontos de acupuntura necessários.

A depender de alguns fatores, o tratamento pode substituir os medicamentos que o bichinho toma para dor. "Claro que depende de fatores como o tipo de lesão, comportamento do paciente e controle do ambiente. Mas nos casos onde precisamos dar continuidade com alguma medicação, conseguimos reduzir a dose", explica Thalita.

Com atendimento veterinário domiciliar ou em clínicas, uma sessão de acupuntura custa, em média, R$ 100.