PUBLICIDADE
Topo

Candidato à presidência da França quer decretar o fim da Nutella no país

A Nutella pode estar com os dias contados na França - Divulgação
A Nutella pode estar com os dias contados na França Imagem: Divulgação

De Nossa

28/09/2021 09h10

A Nutella pode estar com os dias contados em território francês, se depender do candidato à presidência Jean-Luc Mélenchon pelo partido France Insoumise (França Insubmissa, em tradução livre). Ele declarou guerra ao creme de avelã italiano durante uma entrevista ao jornal "Liberation" na sexta-feira (17).

Segundo o presidenciável, a Nutella "não é boa para as crianças, não é boa para a floresta e não é boa para os animais que lá vivem". Ele ainda qualificou o atual consumo do produto como parte de um cenário de "insegurança alimentar coletiva" pelo qual a França passa.

Questionado se, caso vença as eleições, acabaria com o doce no país, Mélenchon provocou: "Por que não? Por que continuar?".

Preocupação com a alimentação infantil

O candidato ainda pretende banir as publicidades alimentares para crianças. "Não é sobre proibir tudo: é sobre fazer o racionamento de açúcar e sal nos alimentos e proibição de aditivos corantes e conservantes, classificados como cancerígenos, em embutidos. Eu não conheço um pai que não tenha preocupações em relação ao que o filho come", afirmou.

Ainda durante a entrevista, Mélenchon garante que seu objetivo é incentivar que os jovens, especialmente, consumam mais frutas, verduras e legumes, impondo um controle de preços para que estes produtos não se tornem mais caros do que aqueles industrializados — como aconteceu durante a pandemia — e oferecendo alimentação 100% vegetariana nos refeitórios e cantinas escolares.

A carne também está na mira do candidato por causa do impacto da pecuária no meio ambiente. "O país deve aprender a comer proteínas que não sejam a carne. Não há saída para a humanidade sem uma mudança na dieta", disse sobre seu "planejamento ecológico".

Para ele, diminuir o consumo da carne e banir a Nutella não será um desafio tão grande do ponto de vista cultural, quanto do ponto de vista financeiro. De acordo com Mélenchon, as pessoas consomem produtos industrializados porque eles são mais baratos, em primeiro lugar e há uma relação direta entre diabetes, obesidade e pobreza.

O candidato se posiciona de maneira pública contra a Nutella desde 2018, quando criticou nas redes sociais uma promoção do creme.

"Quando o motim aponta a miséria, o idiota olha para a Nutella", disse na ocasião, em referência ao famoso ditado "quando o sábio aponta o céu, o idiota olha o dedo."