PUBLICIDADE
Topo

Brinde o Ano-Novo com coquetéis feitos com espumantes; veja 3 receitas

Bellini: drinque preparado com espumante - Getty Images/iStockphoto
Bellini: drinque preparado com espumante Imagem: Getty Images/iStockphoto

Pedro Marques

Colaboração para Nossa

31/12/2020 04h00

Verdade seja dita, 2020 não termina inspirando grandes comemorações — que estão proibidas na maior parte do mundo, por sinal. Mas não é por isso que o brinde precisa ser deixado de lado. Afinal, a virada do ano também significa a esperança em dias melhores.

Nessas horas, a bebida da vez é o champanhe. A tradição vem da realeza europeia, que há séculos costuma estourar garrafas e garrafas da bebida em suas grandes comemorações. É esse também o motivo pelo qual vários bartenders usaram (e continuam usando) o vinho famoso por suas borbulhas para criar coquetéis com jeitão de festa.

espumante - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Varie o brinde de espumante com frutas e outras bebidas
Imagem: Getty Images/iStockphoto

A lista de clássicos é longa: Aperol Spritz, Bellini, Champagne Cocktail, Kir Royal e Mimosa, apenas para citar alguns. Em comum, são drinques menos alcoólicos (ou seja, os convidados demoram mais para passar do ponto), refrescantes e fáceis de beber. E podem ser opções para variar o tim-tim de fim de ano.

"São ideais para o verão e em comemorações", afirma Artur de Carvalho, chefe de bar do restaurante Varal 87, em Moema (São Paulo). Outra vantagem é que são simples de fazer e "econômicos", já que o vinho é misturado com mais ingredientes — e champanhe nunca foi uma bebida barata.

drinques - Getty Images/Westend61 - Getty Images/Westend61
Rótulos versáteis podem ser usados para fazer drinques autorais
Imagem: Getty Images/Westend61

Felizmente, a vida hoje está bem mais fácil para quem não tem "sangue azul". No lugar da tradicional bebida francesa, esses drinques podem ser feitos com espumantes, classificação dada a todos os vinhos com borbulhas feitos fora da região francesa de Champanhe.

Há várias opções com preços camaradas, desde rótulos nacionais até exemplares produzidos em países próximos, como Argentina e Chile. O mais importante, explica Marcelo Serrano, chefe de bar do Bistrot Venuto, nos Jardins (São Paulo), é que o espumante seja do tipo Brut, que não é tão doce e tem final seco.

Além de coquetéis clássicos, são rótulos versáteis e que podem ser usados para elaborar drinques autorais. "Eles combinam com vários tipos de chás e frutas", destaca Serrano. Gil Souza, responsável pelo bar do restaurante Mytho, de Moema (São Paulo), por exemplo, conta que gosta de "usar frutas como romã e framboesa, que trazem toques cítricos e adocicados".

Para caprichar, vale tomar dois cuidados: todos os ingredientes precisam estar bem gelados e nunca devem ser batidos em uma coqueteleira. "Apenas finalize o drinque com o espumante, para não perder as borbulhas", orienta Carvalho, do Varal 87.

A seguir, confira receitas com espumante criadas por esses profissionais. E que 2021 seja mais leve para todos nós.

Três brindes para ir além do básico

Grape Spritz 87

Dificuldade Fácil
Ver receita completa

Prosperidade

Dificuldade Fácil
Ver receita completa

Si

Dificuldade Fácil
1 porções
Ver receita completa