PUBLICIDADE
Topo

Falta muito? 10 dicas para viajar de carro com bebês e crianças

Getty Images
Imagem: Getty Images

Bárbara Ligero

Colaboração para Nossa

19/09/2020 04h00

Até pouco tempo atrás, "falta muito?" era um clássico vindo do banco de trás dos carros. Mais especificamente, vindo da boquinha das crianças, ansiosas pela chegada ao destino da viagem.

Agora, a situação virou de cabeça para baixo e são os adultos que, de modo rabugento, se perguntam: será que falta muito para podermos colocar o pé na estrada de novo?

A resposta para essa pergunta continua sendo uma incógnita, dado que o coronavírus segue com altos índices no Brasil. Porém, as pesquisas já indicam que as nossas primeiras viagens no pós-pandemia serão mais curtas e para mais perto.

Ou seja, as viagens de carro podem voltar logo e, com elas, os resmungos dos pequenos, consternados com mais um tipo de confinamento — dessa vez, sobre quatro rodas.

criança carro - Getty Images - Getty Images
As viagens a locais próximos tendem a ser as mais realizadas no pós-pandemia
Imagem: Getty Images

Para que essa retomada do turismo seja o mais agradável possível para todos os envolvidos, reunimos dicas para viajar de carro com bebês e crianças. Os conselhos são de pediatras, nutricionistas e, principalmente, de quem mais entende do assunto: os pais de segunda, terceira, quarta ou quinta viagem.

1. Horário

Viajar durante o dia é uma das dicas, já que as viagens noturnas podem interromper o sono - Getty Images/iStockphotos - Getty Images/iStockphotos
Viajar durante o dia é uma das dicas, já que as viagens noturnas podem interromper o sono
Imagem: Getty Images/iStockphotos

Há um consenso entre pais e pediatras de que o melhor horário para viajar com as crianças é durante o dia.

Primeiro, porque existe uma preocupação com a segurança: de noite, a visibilidade da estrada é menor e os adultos geralmente estão mais cansados. Segundo, porque as viagens noturnas podem interromper a noite de sono da criança e gerar altas crises de mau-humor.

No entanto, a questão do horário ainda está longe de ser resolvida. Para Renata Waksman, diretora da Sociedade de Pediatria de São Paulo, o ideal é pegar a estrada bem cedo pela manhã ou do meio para o final da tarde, momentos em que o sol e a temperatura estão mais baixos.

Adicionalmente, Patrícia Papp recomenda que os pais façam o trajeto de carro no horário da soneca das crianças. A autora do livro "Como viajar com seus filhos sem enlouquecer" explica que, dessa forma, os pequenos estarão dormindo boa parte do caminho, o que é garantia de algumas horas de paz para os adultos. Levar um travesseiro e um cobertor ajuda as crianças a se acomodarem melhor nesse momento.

Finalmente o horário perfeito também deve seguir uma regra básica do bom senso: fugir dos horários de pico e dos feriados, quando as chances de congestionamento são mais altas.

2. Paradas

Intervalos são eficazes para alongar o corpo e distração - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Intervalos são eficazes para alongar o corpo e distração
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Não deve existir pressa quando se trata de viajar de carro com bebês e crianças.

Tirar os pequenos de suas cadeirinhas com o carro em movimento pode ser bastante perigoso. Parar o carro no acostamento para cuidar deles, mais ainda. E como seguir viagem direto muitas vezes não é uma opção, o jeito é estudar o caminho com antecedência e planejar algumas paradas.

Segundo a pediatra Renata Waksman, esses intervalos para esticar as pernas devem acontecer mais ou menos a cada duas horas.

Geralmente, é depois dessa quantidade de tempo que os bebês devem ser amamentados e que as crianças precisam parar para comer, fazer xixi e se distrair um pouco.

Eu sempre pesquiso quais são os melhores lugares para parar na estrada. Há muitas opções com bastante estrutura, incluindo até playgrounds e outras atrações para as crianças"
Patrícia Papp, autora do blog "Viajo com Filhos"

3. Desfralde

Troca de fraldas e pinico para a viagem são necessários - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Troca de fraldas e pinico para a viagem são necessários
Imagem: Getty Images/iStockphoto

As paradas também são importantes para as crianças que estão passando pelo complicado processo de desfralde.

Receosos de que os filhos não consigam segurar o xixi, muitos pais acabam colocando a fralda para a viagem de carro. Esse comportamento pode confundir o pequeno e até comprometer a evolução que foi feita até ali.

O ideal é que os pais esperem o filho fazer xixi antes de sair de casa. Além disso, vale forrar a cadeirinha com um daqueles tapetes higiênicos para cachorros e levar uma troca de roupa para a criança, caso aconteça algum acidente"
Renata Waksman, diretora da Sociedade de Pediatria de São Paulo

A autora do blog "Viajando com Pimpolhos", Sut-Mie Guibert, conta que muitas vezes a própria criança se recusa a fazer xixi na fralda depois que começa o processo de desfralde.

Por isso, ela recomenda levar um penico portátil: "Ele pode ser usado tanto como um penico tradicional quanto como um redutor de assento, que pode ser colocado sobre os vasos sanitários".

4. Lancheira

Separe alguns lanches para a viagem, como frutas, por exemplo - Getty Images - Getty Images
Separe alguns lanches para a viagem, como frutas, por exemplo
Imagem: Getty Images

Assim como os horários das sonecas, os das refeições também devem ser levados em conta ao planejar uma viagem de carro com bebês e crianças.

O ideal é que, na medida do possível, a criança mantenha a sua rotina alimentícia durante o trajeto.

Para os lanches entre as refeições, a nutricionista infantil Rachel Francischi recomenda levar água e comidas in natura que possam ser higienizadas em casa e consumidas facilmente, como frutas cortadas, tomates-cereja e cenouras em palito.

Sei que é muito prático oferecer salgadinhos e bolachas, mas esses alimentos ultra processados contém altíssimo teor de sal e de açúcar e viciam o paladar da criança"
Rachel Francischi, nutricionista infantil

Caso seja necessário almoçar ou jantar no caminho, Rachel também aconselha evitar dar as comidas vendidas pelos restaurantes de estrada e levar sua própria comida de casa.

"Muitas vezes, não sabemos se o estabelecimento higieniza os alimentos corretamente e uma intoxicação alimentar pode estragar a viagem da família", diz.

Tanto a marmita quanto os lanchinhos podem ser transportados com segurança em uma bolsa térmica gelada. Não é preciso se preocupar em encontrar um lugar para esquentar a comida.

Segundo a pediatra Renata Waksman, cada vez mais os médicos têm recomendado que os bebês e as crianças pequenas tomem mamadeira e comam os alimentos em temperatura ambiente. Assim, basta retirar o almoço ou a janta da bolsa térmica um pouco antes da refeição.

5. Sujeira

Preparação da lancheira deve seguir algumas orientações para evitar sujeira - Getty Images/iStockphotos - Getty Images/iStockphotos
Preparação da lancheira deve seguir algumas orientações para evitar sujeira
Imagem: Getty Images/iStockphotos

Enquanto os pediatras e os nutricionistas se preocupam principalmente com a saúde dos pequenos, os pais e responsáveis tem que levar em conta outro fator na hora de montar a lancheira: a praticidade e, principalmente, o potencial de fazer sujeira do alimento.

Mãe de duas meninas, Sut-Mie Guibert afirma que para uma viagem de carro com crianças pequenas é imprescindível estar munido de copos e mamadeiras antivazamento.

A autora do blog "Viajando com Pimpolhos" também relata que existem potes com uma pequena abertura que permitem que a criança pegue o que está lá dentro, mas impedem a comida de cair no chão.

Outra sugestão são os babadores de silicone, chamados de "pega migalhas" por possuírem um coletor na ponta que retém os alimentos antes deles caírem no chão.

Na ausência desses acessórios, Patrícia Papp é taxativa: "o importante é evitar alimentos que sejam melecados e levar muitos lencinhos umedecidos".

6. Antes de sair

Cadeira do bebê deve ser deixada na posição mais vertical o possível após amamentação - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Cadeira do bebê deve ser deixada na posição mais vertical o possível após amamentação
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Segundo Renata Waksman, o ideal é que os bebês e as crianças sejam alimentadas uma hora antes de pegar a estrada, que é o tempo suficiente para o estômago esvaziar.

A nutricionista Rachel Francischi acrescenta que os pais devem respeitar o tipo de refeição que o filho costuma fazer naquele horário, apenas tomando o cuidado de dar comidas leves, que não possam causar náusea e desconforto.

Alimentos com alto teor de gorduras ou proteínas costumam ser mais difíceis de digerir"
Rachel Francischi

No caso dos bebês, após a mamada é importante que os responsáveis deixem a cadeirinha do carro na posição mais vertical possível, para facilitar a digestão.

Antes de sair de casa, os pequenos também devem ser vestidos com roupas confortáveis e adequadas ao clima. Porém, vale considerar que, além de serem quentes, as cadeirinhas costumam deixar as crianças mais elevadas e expostas ao sol.

7. Janela

Panos ou outros acessórios básicos podem ajudar a impedir a entrada forte do sol pelas janelas - Getty Images - Getty Images
Panos ou outros acessórios básicos podem ajudar a impedir a entrada forte do sol pelas janelas
Imagem: Getty Images

Acostumada a viajar para a praia com seus dois filhos, Marie Claire conta que o sol realmente pode ficar muito forte na estrada e que, por isso, sempre utiliza um protetor solar na janela do carro.

Na falta de um desses, o jeito é se virar com o que tiver à mão. "Durante uma viagem, já tive que improvisar com um pano comum. Eu abri uma fresta do vidro do carro, passei um pedaço do pano e fechei a janela para prendê-lo. Vira uma espécie de cortina", conta Gisele Sakamoto, mãe de uma menina e um menino.

A Renata Waksman ressalta que, quando não estiver fazendo tanto calor, o ideal é deixar uma fresta da janela aberta para o ar circular dentro do carro.

O ar condicionado até pode ser utilizado, mas não em uma temperatura muito baixa e só se o dia estiver realmente quente.

8. Enjoos

Alguns truques podem ajudar a evitar que as crianças tenham enjoo durante a viagem - Getty Images/iStockphotos - Getty Images/iStockphotos
Alguns truques podem ajudar a evitar que as crianças tenham enjoo durante a viagem
Imagem: Getty Images/iStockphotos

Um dos principais segredos para evitar que a criança fique enjoada durante a viagem de carro está na alimentação.

A criança não deve estar empapuçada de tanto comer. Por isso, é importante respeitar o seu limite e entender quando ela está realmente saciada. Os pais também devem evitar dar alimentos com alto teor de gordura, como chocolates e guloseimas"
Rachel Francischi, nutricionista

Porém, a pediatra Renata Waksman explica que algumas pessoas apresentam desde a infância a cinetose, que é o enjoo causado pelo movimento. Nesse caso, a alimentação leve ajuda, mas não basta para prevenir as crises.

"O carro deve estar fresco e com a janela um pouco aberta. A criança deve estar sentada o tempo todo, de preferência olhando para frente", explica a doutora.

Se, ainda assim, o enjoo acontecer, a recomendação da médica é que os pais instruam seus filhos a respirar devagar e a não fazer movimentos bruscos.

Ao contrário do que muitos acreditam, deitar a criança só piora a situação. Caso seja comum o pequeno passar mal no carro, é importante conversar com um pediatra, que receitará um medicamento para ser tomado antes de pegar estrada.

Fora o movimento do carro, o mal-estar também pode estar relacionado com a diferença na pressão atmosférica, sentida em viagens para a praia ou para a montanha. Se for esse o caso, os pais devem incentivar os pequenos a fazer movimentos com a boca similares ao de bocejar ou mastigar, o que ajuda na sensação ruim.

"Para os maiores de sete anos, pode ser oferecido um chiclete. Com os menores, os pais podem fazer uma brincadeira de bocejar. Já os bebês podem usar uma chupeta nesse momento", aconselha Renata.

Nada disso exclui a possibilidade de um vômito acontecer, então é prudente deixar em um local de fácil acesso algumas sacolas plásticas e trocas de roupa para todos.

9. Eletrônicos

Dispositvos eletrônicos em viagem de carro pode ser uma diversão e distração para as crianças - Getty Images/iStockphotos - Getty Images/iStockphotos
Dispositvos eletrônicos em viagem de carro pode ser uma diversão e distração para as crianças
Imagem: Getty Images/iStockphotos

O uso de celulares e tablets por bebês e crianças é polêmico. No caso de uma viagem de carro, eles podem causar até enjoos. Porém, é fato que esses eletrônicos estão fazendo cada vez mais parte do cotidiano dos pequenos.

Os pais que veem os dispositivos móveis como uma verdadeira salvação na hora de distrair os filhos podem investir na compra de suportes para tablets, que ficam pendurados no banco na frente e deixam a tela direcionada para a cadeirinha da criança.

Milena Oliva, mãe de duas meninas, também recomenda baixar vídeos e episódios de desenhos previamente, em casa.

O recurso está disponível em aplicativos como o Netflix e o PlayKids. Assim, há uma economia de dados e não existe o risco de a internet cair e a criança ficar sem seu entretenimento bem no meio da viagem.

10. Outras distrações

Use a criatividade para distrair a criança durante a viagem - Getty Images - Getty Images
Use a criatividade para distrair a criança durante a viagem
Imagem: Getty Images

A viagem de carro também pode ser uma oportunidade de os adultos relembrarem as brincadeiras da própria infância. Competições de contar carros, partidas de stop, contação de histórias e jogos de memória e adivinhação ainda têm o poder de entreter as crianças de hoje em dia.

Acho que as viagens de carro são ótimas oportunidades para bater papo com os filhos sem interrupção, deixar a família interagir. Momentos assim são raros na rotina do dia a dia, em que as conversas são interrompidas por telefonemas, reuniões..."
Patrícia Papp, do blog "Viajo com Filhos"

Ainda assim, chega um momento em que tudo o que os pais querem é um pouco de silêncio. Por isso, vale levar brinquedos, livros, gibis, lápis e folhas para colorir.

As crianças mais velhas podem ser as responsáveis por montar a própria mochilinha com seus brinquedos e passatempos favoritos.

Para organizar toda essa parafernália e facilitar as brincadeiras, existem bandejas que podem ser penduradas no banco da frente e funcionam como uma mesinha para as crianças.

Por fim, em caso de birras, é sempre bom ter uma carta na manga. "Pode ser uma cartela de adesivos, um brinquedo barato comprado em uma loja de R$ 1,99. O importante é dar para a criança como uma surpresa, uma novidade", aconselha Sut-Mie Guibert, do blog "Viajando com Pimpolhos".