PUBLICIDADE
Topo

Como países estrangeiros estão planejando sua reabertura ao turismo

Turista com máscara de proteção visita a livraria Lello, ícone de Porto - Getty Images
Turista com máscara de proteção visita a livraria Lello, ícone de Porto
Imagem: Getty Images

Marcel Vincenti

Colaboração para Nossa

05/06/2020 04h00

Ao redor do mundo, diversos países se encontram em processo de reabertura ao turismo doméstico e internacional. Mas, nesta época em que a pandemia de coronavírus continua matando multidões em todo o globo, muita gente vai se perguntar: já é seguro viajar?

Para proteger os turistas e suas próprias populações, nações estrangeiras estão desenvolvendo diversas medidas que buscam aumentar a segurança sanitária em locais como aeroportos, hotéis, restaurantes e museus.

A seguir, saiba o que lugares como Portugal, Noruega e Mônaco estão fazendo para apresentar ambientes livres de coronavírus aos seus visitantes e habitantes.

Selo de higiene

Selo "Clean & Safe", usado em Portugal para demonstrar os cuidados contra o coronavírus - Divulgação - Divulgação
Selo "Clean & Safe" usado em Portugal para demonstrar os cuidados contra o coronavírus
Imagem: Divulgação

Em maio, o governo português autorizou a reabertura de estabelecimentos turísticos como museus, palácios e igrejas, além de restaurantes, cafés, pastelarias e outros estabelecimentos comerciais.

Uma das novidades deste processo de reabertura foi a criação do selo "Clean & Safe" (traduzindo para o português, "Limpo e Seguro"), outorgado a estabelecimentos como restaurantes e hotéis (e, também, residências do Airbnb) que cumpram as estritas normas de higiene recomendadas pela Direção-Geral da Saúde do país.

De acordo com o VisitPortugal, mais de 4.000 locais já receberam o selo.

E outras medidas sanitárias estão sendo aplicadas: em lugares como museus, há a obrigatoriedade de distanciamento de pelo menos dois metros entre as pessoas.

Já nos restaurantes, as mesas não podem ter nenhum elemento decorativo. Os comensais, por sua vez, são incentivados a pagar a conta com cartões "contactless" (que não exigem contato com a maquininha de cobrança).

Exames gratuitos para diagnóstico de covid-19 Parte de Portugal e do arquipélago da Madeira, as ilhas da Madeira e Porto Santo irão reabrir as portas para viajantes internacionais no dia 1º de julho.

O governo local informa que fornecerá aos turistas, gratuitamente, testes para diagnóstico de covid-19, que serão realizados logo após o seu desembarque aéreo.

"A previsão é de que, até 1º de julho, a maioria dos nossos estabelecimentos turísticos já esteja em funcionamento", informa o órgão de promoção turística da Madeira. O arquipélago registrou apenas 90 infectados, dos quais 76 já estão recuperados. Não houve nenhum óbito.

Quarentena depois de desembarcar

Entrada para a estação Piccadilly Circus, em Londres - Getty Images - Getty Images
Entrada para a estação Piccadilly Circus, em Londres
Imagem: Getty Images

Como parte desses esforços para manter a saúde da população britânica, foi anunciada uma quarentena para todas as chegadas ao Reino Unido a partir de 8 de junho de 2020.

Segundo o VisitBritain, esta medida, porém, está sujeita a revisões a cada três semanas e pode ser alterada.

O mercado do turismo no Reino Unido, por sua vez, ainda está em processo de ser retomado.

Na Inglaterra, por exemplo, locais como hotéis e pousadas se encontram, neste momento, fechados. A reabertura destes estabelecimentos pode acontecer no começo de julho, mas isto ainda não é certo.

Cassinos redesenhados e spa aberto

Thermes Marins Monte-Carlo, em Mônaco - Divulgação - Divulgação
Thermes Marins Monte-Carlo, em Mônaco
Imagem: Divulgação

O principado de Mônaco, por sua vez, bolou um detalhado plano de reabertura gradual de suas atrações turísticas.

As atividades foram retomadas no dia 4 de maio, com a reabertura de lojas no Monte-Carlo Shopping Promenade, seguido do spa Thermes Marins Monte-Carlo. Em 20 de maio, o governo do principado anunciou que restaurantes, bares e estabelecimentos de jogos estariam autorizados a reabrir a partir de 2 de junho.

Entre os grandes hotéis de Mônaco, o Métropole Monte-Carlo tem sua reabertura programada para o dia 19 de junho. Já o Hermitage Monte-Carlo voltará a receber hóspedes em 8 de julho.

Porém, esta retomada das atividades turísticas está sendo realizada sob rígidas normas sanitárias.

O famoso Museu Oceanográfico, por exemplo, reduziu sua capacidade de recepção simultânea de visitantes em 50%.

O hotel Novotel, por sua vez, desativou (pelo menos por agora) os seus serviços de manobrista e de transporte de bagagens para os quartos (tudo para diminuir as chances de contato entre funcionários e hóspedes).

E os interiores de cassinos de Mônaco estão sendo redesenhados para gerar distanciamento entre os jogadores, com maior espaçamento entre as mesas e máquinas.

Reabertura gradual e coordenada

Pessoas voltam a se aglomerar nas praias de Valencia, na Espanha - Getty Images - Getty Images
Pessoas voltam a se aglomerar nas praias de Valencia, na Espanha
Imagem: Getty Images

Segundo o Escritório de Turismo da Embaixada da Espanha no Brasil, o território espanhol "está preparado para receber turistas internacionais em condições seguras a partir do dia 1º de julho".

O governo do país ibérico também elaborou uma lista com procedimentos para minimizar os riscos de contágio em seu setor turístico, indicando estritos processos de limpeza para estabelecimentos como restaurantes, hotéis, residências de Airbnb, campings e museus.

"Bolhas turísticas"

Mulheres andam por Praga, na República Tcheca, com máscaras de proteção - Getty Images - Getty Images
Mulheres andam por Praga, na República Tcheca, com máscaras de proteção
Imagem: Getty Images

As chamadas "travel bubbles" (que podem ser traduzidas como "bolhas turísticas") são uma estratégia que alguns países estão adotando para reaquecer, gradualmentes, seus setores turísticos e outras áreas de suas economias.

O termo designa viagens permitidas ou facilitadas apenas entre nações vizinhas e que, via de regra, estejam com índices de contágio controlados em seus territórios - oferecendo uma bolha segura onde as pessoas possam se locomover.

Isso tem acontecido, por exemplo, no Leste Europeu, Balcãs e na Escandinávia.

Desde o dia 27 de maio, cidadãos da República Tcheca, Eslováquia e Hungria podem viajar entre estes três países sem a necessidade de apresentar um teste negativo de covid-19 ou de ficar em quarentena, desde que o viajante retorne ao seu lar em 48 horas, informa o Escritório de Turismo da República Tcheca no Brasil.

Já a Noruega e a Dinamarca começarão a permitir, no dia 15 de junho, viagens entre os dois países.

E há também planos área instalar uma "bolha turística" na Oceania: os governos da Austrália e Nova Zelândia têm analisado a possibilidade de reabrir rotas aéreas entre os dois países nos próximos meses.