PUBLICIDADE
Topo

"Bebida maldita", absinto ganha selo de origem e qualidade na França

Getty Images
Imagem: Getty Images

A fama do absinto como uma bebida alucinógena e muito querida entre artistas como Picasso e Van Gogh já faz parte da história. Sua origem e qualidade, no entanto, só estão sendo reconhecidas agora.

Na última semana, a "fada verde" recebeu status de produto de origem protegida, como vinho do Porto de Portugal, Whisky da Escócia, Champanhe da região de mesmo nome na França. Agora absinto mesmo, só o de Pontarlier (pequena cidade em um vale que faz fronteira com a Suíça).

Com isso, a França tenta evitar imitações da bebida pelo mundo ao exigir que pelo menos uma das etapas de produção sejam realizadas em seu seu local de origem e que algumas regras sejam respeitadas fora dessa localização.

No caso do absinto, para ser chamado assim, o líquido deve conter o mínimo de 20 gramas de Tujona por litro.

Importância histórica

O absinto foi inventado no século 18. Ele era feito com artemísia, uma planta conhecida pelos egípcios e possuía um teor de álcool muito alto, de 45 a 70%, desta forma, rapidamente se tornou popular. A propagação da bebida foi enorme e causou grandes preocupações devido os efeitos colaterais que as pessoas poderiam ter. Então, as autoridades francesas proibiram sua produção e seu consumo em 1915.

O copo de absinto é servido de uma forma especial. Para servir a bebida é preciso derramar água gelada através de uma colher especial cheia de açúcar em um copo com especiarias.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do publicado anteriormente, o absinto é servido com água gelada e não congelada. A informação foi corrigida.