Topo

Vôlei


Briga entre técnicos envolve mulher de Bernardinho e críticas de Zé Roberto

Bernardinho e José Roberto Guimarães se desentenderam após a Olimpíada de Atenas, em 2004 - Jorge Bevilacqua/Folhapress/Celso Pupo/Folhapress
Bernardinho e José Roberto Guimarães se desentenderam após a Olimpíada de Atenas, em 2004 Imagem: Jorge Bevilacqua/Folhapress/Celso Pupo/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

27/09/2019 04h00

Resumo da notícia

  • José Roberto Guimarães e Bernardinho cortaram relações dois anos após a Olimpíada de Atenas, que aconteceu em 2004
  • O treinador da seleção brasileira criticou os "técnidos-maridos", se referindo ao colega, casado com a então levantadora Fernanda Venturini
  • Houve boatos de que Fernanda levava DVDs de jogos do time para que o marido analisasse. Isso incomodou José Roberto
  • Em 2014, o treinador da seleção feminina garantiu que a paz estava selada entre a dupla
  • Contudo, na quarta-feira (25), Bernardinho foi entrevistado por Pedro Bial e negou a reconciliação

À frente do Sesc-RJ, Bernardinho descartou uma possível reconciliação com o técnico da seleção feminina de vôlei, José Roberto Guimarães. O assunto veio à tona na quarta-feira (25), no "Programa do Bial", depois de 15 anos da fatídica briga que sucedeu os Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004.

O atrito entre os principais treinadores de vôlei do país tem sido alimentado por declarações atravessadas à imprensa e envolve a ex-levantadora Fernanda Venturini, casada com Bernardinho e treinada por Zé Roberto nos Jogos de Atenas. Desde então, os treinadores, que já chegaram a jogar juntos, têm se limitado a cumprimentos protocolares quando se encontram em campeonatos ou na concentração das seleções brasileiras.

O clima ruim da seleção feminina começou a vir a público depois da derrota histórica para a Rússia em 2004, quando o time de Zé Roberto ganhou fama de "amarelão" por permitir uma virada após desperdiçar quatro match points no quarto e decisivo set. As russas acabaram virando um set que perdiam por 24 a 19 e venceram o tie-break. Dois anos depois, uma reportagem da "Folha de S.Paulo" informava que a então levantadora Fernanda Venturini havia dito a alguns amigos que o técnico puxava as meninas para baixo.

Entre as jogadoras e comissão técnica do time, se espalharam rumores de que Fernanda levava ao marido Bernardinho DVDs de jogos da equipe para que ele apontasse possíveis erros. A atitude da atleta desagradou Zé Roberto, que, sem citar diretamente o marido de Fernanda, manifestou sua contrariedade em entrevista à "GloboNews" em janeiro de 2006.

"No feminino, tem muita gente de fora para dar 'peruada'. Os homens têm essa mania. E isso vai acabar influenciando negativamente no trabalho. Tem o técnico-pai, o técnico-irmão e o técnico-marido, que é um dos piores", disse. Na mesma entrevista, Zé Roberto declarou que não era amigo de Bernardinho. A indireta ao colega ficou clara, e o treinador não gostou nem um pouco do que ouviu. Desde então, a relação dos dois ficou estremecida.

Fernanda Venturini, ex-levantadora da seleção, se envolveu na briga entra Zé Roberto e Bernardinho - TV UOL
Fernanda Venturini, ex-levantadora da seleção, se envolveu na briga entra Zé Roberto e Bernardinho
Imagem: TV UOL

Dez anos depois, em entrevista ao "Esporte Espetacular", Zé Roberto garantiu que a paz estava selada entre a dupla. O treinador não entrou em detalhes, mas contou que houve uma conversa antes das semifinais entre Campinas e Rio de Janeiro pela Superliga: "Já passou. Acabamos de nos encontrar e conversamos muito sobre o futuro do vôlei brasileiro".

Bernardinho não havia comentado a declaração do colega, até ser questionado por Pedro Bial e atiçar um atrito que parecia apaziguado: "Ficou [azedo o negócio]. A admiração pelo profissional é indiscutível. Só posso elogiar e reconhecer. Mas houve um fato pessoal e uma acusação pública. E, para mim, as coisas têm limites. Discussões e desacordos podem acontecer, mas quando você coloca em dúvida o caráter da outra pessoa...".

Em entrevista ao UOL Esporte, em abril, Fernanda negou que tenha tido problemas com o ex-técnico, mas relembrou a briga entre ele e o marido. "Só [foi] coisa normal de técnico, nada que seja relevante. Não foi às claras e, para mim, tudo é às claras. Eu sou muito direta. Não é algo que me afetou", conta.

Ela confirmou que conversava com Bernardinho sobre o desempenho da equipe feminina, motivo da irritação de Zé Roberto.

"Imagine, meu marido era o melhor do mundo, você acha que eu não ia conversar? A gente conversava sempre, eu pedia opinião para ele. Você pede opinião para quem é melhor que você, né? E ele ficou incomodado porque o Bernardo é, né? Não posso fazer nada, só lamentar", disse.

"O Bernardo ficou chateado. Você tem que assumir seus erros, a gente perdeu. Não fui só eu quem perdi, todos perdemos [Brasil ficou em 4º lugar nas Olimpíadas de Atenas]. E quando ele perde, não assume. Ele joga para os outros. Mas, enfim, quem era o técnico era ele, não eu", concluiu a ex-levantadora.

Bernardinho é considerado o treinador mais vitorioso do vôlei brasileiro. Em 24 anos no comando das seleções (16 deles na masculina) ele foi bicampeão olímpico, tricampeão mundial, tricampeão da Copa do Mundo e oito vezes campeão da Liga Mundial. Já Zé Roberto entrou para a história do vôlei nacional por ter sido três vezes campeão olímpico, uma com a seleção masculina e duas com a feminina.

Procurado, Zé Roberto não respondeu o pedido para comentar a declaração de Bernardinho.