PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Juca Kfouri: STJD fez o que deveria ao negar anulação de Vasco x Inter

Do UOL, em São Paulo

07/03/2021 04h00

O STJD negou o pedido do Vasco para impugnar a partida contra o Internacional, pelo segundo turno do Brasileirão após o VAR não ter sido utilizado na verificação do primeiro gol da equipe colorada, sob a alegação de as linhas de impedimento estarem descalibradas, em jogada na qual os dirigentes cruzmaltinos alegam um suposto impedimento de Rodrigo Dourado.

No podcast Posse de Bola #105, Juca Kfouri comenta a decisão do tribunal e ressalta que não havia como o Vasco ter seu pedido acatado por sua alegação não demonstrar um erro de direito, mas um erro de fato, que não é o suficiente para anular uma partida.

"Eu me dei ao trabalho de ler a decisão do STJD, que apesar do juridiquês, é absolutamente irrespondível, dá até pena. Eu entendo que o Vasco tenha feito essa prosopopeia toda para, de alguma maneira, dar satisfação ao torcedor, mas já disse isso e preferia que a nova gestão vascaína não se utilizasse dos mesmos métodos euriquistas", diz Juca.

"A alegação do Vasco é da demonstração de um erro de fato e não de um erro de direito. E só o erro de direito poderia anular o jogo. O que o Vasco argumenta? Que o jogador do Inter estava impedido e que o VAR não mostrou o impedimento. Muito bem, que fosse verdade, não dá para dizer que é verdade, mas que fosse verdade, que o Vasco tivesse conseguido provar que se o VAR tivesse funcionado, mostraria o impedimento. Era um erro de fato e o que diz o regulamento? Que se a ferramenta eletrônica não puder ser utilizada, vale a decisão de campo e foi a decisão de campo", completa.

O jornalista cita a possível ação judicial do clube cruzmaltino contra a empresa responsável pela operação do VAR no Campeonato Brasileiro e conclui que o STJD tomou a decisão mais correta para não deixar a disputa ir adiante, com o Vasco tendo o seu rebaixamento mantido dentro de campo.

"Agora se o Vasco vai entrar com pedido na Justiça de ressarcimento por danos materiais para a empresa que faz o VAR, para a CBF, bom, são outros 500, aí no caso R$ 100 milhões, que é o que o Vasco diz que perdeu. Mas é a tal história, você pede R$ 100 milhões para ganhar eventualmente R$ 1 milhão, é um brilhareco jurídico, mas o STJD fez o que tinha que fazer, não fazia o menor sentido a gente levar isso adiante", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol