PUBLICIDADE
Topo

Futebol Americano

Patrocinadores ficam divididos com postura de astro da NFL contra vacina da Covid-19

Aaron Rodgers comemora vitória do Green Bay Packers sobre o Seattle Seahawks - Gregory Shamus/Getty Images/AFP
Aaron Rodgers comemora vitória do Green Bay Packers sobre o Seattle Seahawks Imagem: Gregory Shamus/Getty Images/AFP

08/11/2021 21h10

Por Amy Tennery

(Reuters) - A seguradora State Farm anunciou nesta segunda-feira que continuará ao lado do quarterback Aaron Rodgers, do Green Bay Packers, após mais um de seus patrocinadores cancelar o contrato após sua decisão polêmica de não se vacinar contra a Covid-19.

Rodgers testou positivo para a Covid-19 na semana passada e enfrentou repercussão após dizer a jornalistas em uma entrevista coletiva em agosto que estava "imunizado" ao responder a uma pergunta sobre se havia recebido a vacina contra a Covid-19.

Rodgers foi colocado na lista da Covid-19/Reserva da liga de futebol americano NFL na semana passada e foi forçado a ficar de fora da partida de domingo de sua equipe, que acabou derrotada pelo Kansas City Chiefs.

Em uma nota por escrito, a patrocinadora State Farm chamou o MVP de 2020 da NFL de "um grande embaixador" para a empresa.

"Nós não apoiamos algumas das declarações que ele fez, mas respeitamos seu direito a ter seu próprio ponto de vista pessoal", disse a State Farm.

"Nós encorajamos a vacinação, mas respeitamos o direito de todos de tomarem escolhas fundamentadas em circunstâncias pessoais".

Durante o final de semana, a organização Prevea Health, sediada em Green Bay, encerrou sua parceria com Rodgers, e reiterou seu apoio à vacina contra a Covid-19.

"A Prevea Health continua profundamente comprometida com a proteção de seus pacientes, equipe, fornecedores e comunidades em meio à pandemia de Covid-19", disse a empresa em um comunicado por escrito no sábado.

"Isso inclui incentivar e ajudar todas as populações aptas a tomarem a vacina contra a Covid-19".

(Reportagem de Amy Tennery, em Nova York)

Futebol Americano