PUBLICIDADE
Topo

Liga dos Campeões 2019/2020


G. Jesus admite cobrança por seca de gols: "Erro porque me pressiono muito"

Gabriel Jesus marca gol em vitória do City sobre o Dinamo Zagreb - MATTHEW CHILDS
Gabriel Jesus marca gol em vitória do City sobre o Dinamo Zagreb Imagem: MATTHEW CHILDS

12/12/2019 14h20

O atacante Gabriel Jesus, do Manchester City, disse que colocou pressão demais em si mesmo para fazer gols e que o fardo de um período sem balançar as redes quase lhe cobrou um preço.

O brasileiro, que rompeu a barreira dos 100 gols ontem, passou mais de 700 minutos em campo sem balançar a rede adversária em 10 jogos disputados entre outubro e novembro com seu clube e com a seleção brasileira.

Nesse período, o City vem tendo dificuldade de manter o ritmo na disputa pelo título do Campeonato Inglês, tendo caído para a terceira posição.

"Sinceramente, no mês passado eu não estava bem e não estava feliz", disse ele, segundo os jornais britânicos Telegraph e Independent. "Disputei nove ou 10 jogos, não marquei gols e perdi chances, então não estou feliz com isso".

"Não posso falar de outros jogadores, só posso falar de mim, mas, quando não estou feliz comigo mesmo, quero me dar um tiro na cabeça, porque é difícil para mim".

"Quando tenho chance, às vezes erro porque coloco pressão demais em mim mesmo... sempre penso 'uau, tenho que fazer o gol' porque estou jogando em um grande clube em grandes competições com grandes jogadores."

Jesus, de 22 anos, é a segunda escolha de atacante do City, atrás de Sergio Aguero, e admitiu que ficou frustrado no início da temporada quando Pep Guardiola o deixou no banco e preferiu o argentino.

Mas ele jogou com frequência nas últimas semanas, já que Aguero se contundiu, e redescobriu seu talento de goleador cinco vezes em suas últimas três partidas — incluindo um hat-trick na vitória por 4 a 1 sobre o Dínamo de Zagreb, na Liga dos Campeões.

"Estou em uma única competição com Sergio, uma competição amistosa", acrescentou Jesus. "Torço para que ele faça gols quando joga. Sempre quero que ele ajude o time e seus colegas de time. Quando jogo, ele faz o mesmo, o que é incrível".

"Tenho que aprender com ele, porque ele marcou muitos gols para o clube e ao longo de sua carreira, mas estou feliz de ter chegado a 101 gols na minha carreira".