PUBLICIDADE
Topo

Futebol

UFC 276: Adesanya e Volkanovski vencem e mantém seus cinturões

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

03/07/2022 02h32

O UFC 276 foi a atração deste sábado (2) em Las Vegas (EUA) com duas disputas de cinturão, a do peso-médio (entre Israel Adesanya e Jared Cannonier) e do peso-pena (envolvendo Alexander Volkanovski e Max Holloway).

E os campeões conseguiram manter seus títulos. Numa luta principal que foi abaixo do esperado e um co-main event bastante emocionante, Adesanya e Volkanovski defenderam com sucesso seus respectivos títulos neste sábado.

LEIA TAMBÉM

+ Dana White descarta revanche entre McGregor e Mayweather: "Não vou falar sobre isso"

A luta principal

O duelo começou com Adesanya apostando nos chutes baixos para incomodar o rival. Cannonier respondeu com bons golpes, mas se mantinha aberto para que o nigeriano chegasse com sua estratégia durante todo o primeiro round, que não teve golpes de grande contundência,

Os chutes foram o golpe dominante no começo do segundo round, com o campeão e o desafiante usando de arma para gerar perigo. O duelo principal do UFC 276 se mantinha equilibrado, com os dois lutadores procurando a ação e até se provocando ao final do round.

E mais chutes baixos de Adesanya no terceiro round, com Cannonier buscando encaixar melhor seus socos. O desafiante teve a chance de uma boa pressão ao dar combinação com o ‘Last Stylebender’ junto à grade, mas por pouco tempo. Ainda assim o americano passou a ganhar moral e a pressionar mais o campeão.

O público começou a vaiar a luta pedindo mais ação. No quarto round, Cannonier buscava ir bem com socos enquanto o nigeriano seguia sua aposta em chutes baixos e jabs. Não havia momentos de trocação franca na luta, que seguia ditada pelas estratégias de cada lutador. E isto não mudaria no round decisivo do combate.

Os dois lutadores não se engajaram em trocação franca, com o campeão ainda mais fiel à sua estratégia de usar os chutes na perna para incomodar Cannonier. Como o desafiante também não foi contundente com seus socos, a luta terminou com vaias e a vitória do nigeriano, que depois lançou o desafio a Alex Poatan.

– Eu sei quem é o próximo, é o Poatan. É fácil derrubar o (Sean) Strickland, que estava deixando ele golpear. Mas contra mim, será diferente. Vou te colocar para dançar e te congelar quem nem a Elsa (do filme ‘Frozen’) – provocou o ‘Last Stylebender’.

Volkanovski fecha trilogia com Holloway invicto e mantém cinturão

A trilogia entre Alexander Volkanovski e Max Holloway, pelo cinturão dos penas, foi o co-main event da noite do evento. O começo do duelo foi estudado, mas logo os dois lutadores soltaram seus golpes e iniciaram um duelo equlibrado.

Tanto o australiano como o americano conseguiam partir para cima, encaixar bons golpes e indo para a trocação franca ao final do primeiro round, com ligeira vantagem a favor do campeão peso-pena. O havaiano tentava ir para cima no começo do segundo round, mas era Volkanovski a encaixar melhor os socos.

Mesmo assim, Holloway continuava em cima e contra-atacando. A trocação continuava boa e deixava a luta bastante interessante para os fãs. A situação já pendia mais para o lado do campeão no terceiro round, com Volkanovski conseguindo conectar mais golpes e se movimentar bem para impedir a resposta do ‘Blessed’.

O quarto round começou com os dois lutadores trocando bem junto à grade. Holloway tentou agarrar para uma queda, mas esta foi defendida. O australiano seguia ditando o ritmo do combate e pegando socos e chutes com força. O havaiano tentou novamente catar a perna do rival, sem conseguir sucesso.

No round fina, o australiano manteve a vantagem e continuou sendo superior na trocação. Holloway manteve firme a busca pelo nocaute, mas não conseguiu chegar ao ponto para derrubar o rival. Assim, Volkanovski faz 3 a 0 na trilogia e mantém o cinturão dos penas consigo.

Alex Poatan nocauteia e fica perto do cinturão

Com o possível title shot do cinturão dos médios em disputa, Alex Poatan entrou em ação para enfentar Sean Strickland. O americano começou a luta caminhando para frente e o brasileiro usando bem de chutes para controlar as ações. Logo, Poatan mostraria a que viria no UFC 276.

Conseguindo acertar os melhores golpes, o brasileiro conseguiu fintar um chute e responder com um cruzado de esquerda que pegou em cheio o queixo de Strickland. Logo vieram direto e cruzado quer foram cruciais para dar a vitória a Alex Poatan ainda no primeiro round e o aproximar ainda mais de lutar por título.

– Muitas pessoas falam das vitórias que eu tive contra o Israel Adesanya, mas era no kickboxing e agora é MMA. Eu venci o número 4 da divisão e acho que mereço lutar pelo cinturão. Agora, peço que todo mundo torça para o Adesanya – disse Alex Poatan.

André Sergipano domina e vence Uriah Hall; luta de Pedro Munhoz termina com dedada no olho

Pedro Munhoz encarou um dos queridinhos dos fãs do Ultimate, Sean O’Malley, na luta que abre o card principal. Depois de um primeiro round com alguns golpes, mas sem muita ação, o segundo viu uma maior movimentação ofensiva, até O’Malley atingir o olho do brasileiro com o dedo. Munhoz não conseguiu voltar para o combate, que acabou em luta sem resultado ‘no contest’

André Sergipano foi o primeiro brasileiro a subir no octógono do UFC 276 neste sábado. O brasileiro encarou o jamaicano Uriah Hall e fez uma luta bastante dominante, especialmente no jogo de chão. Com bom controle das ações no grappling, conseguiu a vitória na decisão dos juízes.

Resultados UFC 276 – Adesanya x Cannonier

Card principal

Israel Adesanya venceu Jared Cannonier por decisão unânime dos juízes – Adesanya mantém o cinturão dos médios

Alexander Volkanovski venceu Max Holloway por decisão unânime dos juízes – Volkanovski mantém o cinturão dos penas

Alex Poatan venceu Sean Strickland por nocaute (2:36 do R1)

Bryan Barbena venceu Robbie Lawler por nocaute técnico (4:47 do R2)

Pedro Munhoz e Sean O’Malley terminam sem resultado (dedada no olho, 3:09 do R2)

Card preliminar

Jalin Turner venceu Brad Riddell por finalização (0:45 do R1)

Jim Miller venceu Donald Cerrone por finalização (1:32 do R2)

Ian Garry venceu Gabe Green por decisão unânime dos juízes

Dricus du Plessis venceu Brad Tavares por decisão unânime dos juízes

André Sergipano venceu Uriah Hall por decisão unânime dos juízes

Maycee Barber venceu Jessica Eye por decisão unânime dos juízes

Julija Stoliarenko venceu Jessica-Rose Clark por finalização (0:42 do R1)

Futebol