PUBLICIDADE
Topo

Ex-companheiro de Kaká e CR7 aposta na inteligência artificial no futebol

O espanhol Esteban Granero - Reprodução
O espanhol Esteban Granero Imagem: Reprodução

Madri (Espanha)

07/07/2020 20h16

O espanhol Esteban Granero, que atuou no Real Madrid com Kaká e o português Cristiano Ronaldo, apresentou hoje no fórum virtual "WFS Live" o lado empreendedor, para falar sobre a Olocip, empresa que emprega a inteligência artificial no futebol.

Em seminário que teve a participação do auxiliar técnico da seleção brasileira Matheus Bachi, o meia de 33 anos — que ainda segue em atividade, defendendo o Marbella, que disputa a terceira divisão do Campeonato Espanhol —, explicou que a companhia desenvolve ferramentas que podem ser fundamentais para os clubes.

"Se você quer fazer uma contratação, irá querer saber qual é o rendimento de um jogador em um contexto novo, em seu time, na temporada seguinte. Essa contextualização surge dos dados e do tratamento deles com a inteligência artificial", explicou Granero, que também jogou por Getafe, Real Sociedad e Espanyol, na Espanha, e Queen's Park Rangers, na Inglaterra.

O ex-companheiro de Kaká e Cristiano Ronaldo garantiu que não se trata de uma ferramenta que adivinhará os acontecimentos futuros.

"Sabemos que a análise com inteligência artificial, feita de forma honesta e bem validade, reduze a margem de erro em mais de 50%. Vamos errar a metade das vezes na hora de decidir, isso é facilitar a tomada de decisão do humano. A máquina não tem bola de cristal, mas reduz a incerteza", explicou.

Além da possibilidade de avaliar possíveis jogadores a serem contratados, Granero explicou que a inteligência artificial pode fazer um acompanhamento completo do estado físico do integrante do elenco das equipes.

"Poderíamos saber, a cada manhã, o risco de lesão de cada jogador, em um dado treino. Essa previsão é importante que seja feita com modelos transparentes, que não só apontem o risco de lesão, mas que nos digam as variáveis que têm maior incidência nesse risco, para que possamos diminuí-los", detalhou o espanhol.

Granero considerou que o futuro do uso de dados no futebol atravessa um "crescimento qualitativo", depois do surgimento de muitas empresas e do oferecimento de informações, que precisam ser avaliadas e selecionadas.

"A inteligência artificial será uma ferramenta que vai ganhar o jogo", concluiu o meia durante a participação no WFS Live, evento organizado pelo World Football Summit e pelo ex-atacante Ronaldo.

Esporte