PUBLICIDADE
Topo

Argentina

Campeão mundial pela Argentina desabafa sobre a AFA: "Quero matá-los"

César Luis Menotti, técnico campeão do mundo pela argentina, em foto de 2005 - Claudia Daut/Reuters
César Luis Menotti, técnico campeão do mundo pela argentina, em foto de 2005
Imagem: Claudia Daut/Reuters

19/07/2018 13h38

O ex-técnico César Luis Menotti, que comandou a Argentina no título da Copa do Mundo de 1978, teve um áudio publicado pela imprensa nesta quinta-feira dizendo que ele gostaria de matar os dirigentes da Associação de Futebol Argentina (AFA).

As declarações aconteceram após o campeão mundial conhecer a notícia de que a entidade estaria montando uma sede na cidade de Marbella, na Espanha, para recrutar jogadores.

"Hoje, quando me levantei e vi que a AFA tinha comprado um prédio em Marbella, eu disse: 'bem, os clubes não têm água, e eles compram algo para procurar 'Messis' em Marbella'", teria afirmado o ex-treinador, em áudio transcito por veículos de comunicação argentinos.

"Me deu vontade de pegar um revólver e matá-los, porque são. Ninguém diz quanto custou, ninguém fala nada. Mas por que não dão dinheiro para as divisões de base do Argentinos Juniors, do Chacarita (Juniors)? Não, preferem comprar uma mansão em Marbella para um centro de treinamento, Não dá pra acreditar nisto", segue dizendo o autor.

A ira do campeão do mundo continua nas transcrições seguintes, com afirmações de que a federação está pouco preocupada com o futebol local.

"Gastaram uma fortuna em um prédio em Marbella. Assim, todo treinador da seleção pode armar uma seleção europeia e os que estão aqui, se f...? Quando vi isso no jornal de hoje, já me comecei a sentir muito pior, me doía a garganta. A verdade é que me dá vergonha, me dá vontade de ir à m..., te juro, ir viver no Uruguai. Não dá pra aguentar isto", teria dito o argentino, de 79 anos.

A AFA vive uma das maiores crises da sua história, com seguidos escândalos de corrupção, falta de organização no campeonato local e desempenhos ruins da seleção argentina, que não conquista um título oficial com o time principal desde 1993.

Após a eliminação nas oitavas de final da Copa do Mundo de 2018, a federação ainda conviveu com o impasse de ter que demitir Jorge Sampaoli e lidar com o alto custo para quebrar o contrato do técnico, que teve sérios problemas de relacionamento com o grupo que disputou o torneio.

Argentina