PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Minotauro diz ter visto Anderson usar chute que apagou Vitor 10 anos antes

Anderson Silva e Minotauro em evento de divulgação do UFC no Rio de Janeiro - Bruno Braz/UOL
Anderson Silva e Minotauro em evento de divulgação do UFC no Rio de Janeiro Imagem: Bruno Braz/UOL

Ag. Fight

Ag. Fight

05/02/2021 06h00

Relembrado até hoje como um dos combates mais importantes da história do MMA, o duelo entre Anderson Silva e Vitor Belfort, que liderou o card do UFC 126, disputado em Las Vegas (EUA), completa dez anos nesta sexta-feira (5). Além de toda a atmosfera de rivalidade que envolvia a disputa entre as duas lendas do esporte, pelo título peso-médio (84 kg) do Ultimate, o confronto também ficou marcado pelo seu desfecho: com um espetacular chute frontal aplicado pelo 'Spider', que levou o ex-campeão dos meio-pesados (93 kg) à lona.

O chute frontal utilizado por Anderson para nocautear Belfort, de uso bastante raro na modalidade à época, causou enorme repercussão e chegou a ser classificado inclusive como um 'golpe de sorte' por alguns. Teoria refutada diversas vezes por todos que acompanharam de perto a preparação do então campeão dos médios do UFC para esta disputa, como seus treinadores e companheiros de treino.

Amigo pessoal e companheiro de equipe do 'Spider', Rodrigo 'Minotauro' vai além. Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag Fight, o ex-campeão peso-pesado do Ultimate afirmou que Anderson treinou durante meses o chute em questão, ciente das brechas dadas pelo oponente, e ainda revelou que foi testemunha de uma sessão de sparring realizada quase uma década antes do combate contra Belfort, onde o 'Spider' teria utilizado o mesmo golpe que decretou sua vitória sobre no UFC 126.

"Às vezes um ou outro vem falar que foi sorte. Claro que não foi sorte! Porque o Anderson me disse o golpe que ele ia dar na luta e ele realmente estava treinando aquele golpe. Ele treinou aquele golpe todos os dias, por meses. O Anderson é um cara que, como o Oscar falava: 'Mão santa? Porra nenhuma! Não existe mão santa. Todo mundo sai da quadra e eu fico aqui arremessando três horas depois que todo mundo foi embora'. Eu sou um fominha de academia, sempre fui o último a fechar o tatame, e eu nunca consegui fechar um treino com o Anderson. Ele ficava mais do que eu. E aquele golpe, aquele chute, ele treinou diversas vezes", assegurou 'Minotauro', antes de relembrar ter visto o mesmo golpe anos antes.

"Eu lembro do Anderson fazendo sparring com os caras que o Pride mandou para o Brasil (no começo dos anos 2000), uns japoneses. Mandou um japonês duríssimo que lutou no Pride, que eu não me recordo o nome. E esse japonês estava acelerando o Anderson (no treino), acelerando, aí o Anderson deu aquele pé na cara. Eu estava do lado dele e demorei para entender o que ele fez. Foi um nocaute lindo. Desde essa época ele fazia aquele golpe, ele já usava aquele golpe. Foi logo quando o Anderson começou a treinar com a gente. Um ele deu esse chute e o outro ele nocauteou com uma joelhada voadora (risos)", contou o ex-lutador.

MMA