PUBLICIDADE
Topo

MMA


José Aldo reconhece superioridade de rival e pede empatia aos críticos

Ag. Fight

12/07/2020 17h58

Ex-campeão peso-pena (66 kg) do UFC, José Aldo teve a chance de conquistar seu segundo título no evento no último sábado (11), em Abu Dhabi. No entanto, diante do jovem russo Petr Yan, o atleta da academia Nova União acabou nocauteado no quinto assalto e adiou o sonho do bicampeonato. Horas mais tarde, o atleta usou suas redes sociais para desabafar.

Em mensagem postada em sua conta no Instagram (veja abaixo ou clique aqui), Aldo reconheceu a superioridade do oponente e pediu empatia aos fãs. De acordo com o relato, o brasileiro garantiu estar no auge da forma e do treinamento para a disputa do título vago dos galos (61 kg). No entanto, derrotas fazem parte da caminhada de qualquer esportista.

"Eu dei o meu máximo nessa luta, dei o máximo e o melhor nos treinos, dei o meu máximo na minha alimentação, mesmo em tempos de pandemia eu batalhei pelo o que eu queria, mas infelizmente não deu. Ninguém mais do que eu queria muito esse cinturão, queria muito fazer história, mas o meu adversário se saiu melhor ontem e ele tem os seus méritos.

Mas as pessoas tendem a carregar a ideia de um mundo perfeito e esquecem que perder uma batalha não te torna capaz de humilhar e muito menos descartar o outro. Empatia é se colocar sempre no lugar do outro. Eu voltarei muito mais forte do que já sou. A minha gratidão fica para minha equipe Nova União, aos meus amigos, fãs e minha família a quem dedico o meu melhor todos os dias", finalizou.

Aos 33 anos, Aldo acumula três derrotas seguidas no octógono. Ex-campeão dos penas, o manauara desceu de categoria e fez duas apresentações entre os galos, sendo superado por Marlon Moraes por pontos e nocauteado por Petr Yan.

MMA