PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Agora é oficial! Colby Covington confirma saída da American Top Team

Ag. Fight

27/05/2020 16h56

Depois de muitas polêmicas, Colby Covington não faz mais parte da 'American Top Team'. Após ter seu nome retirado da lista de atletas do site da equipe, o meio-médio (77 kg) do UFC confirmou seu desligamento da academia baseada na Flórida (EUA), em entrevista ao 'The Score'.

Polêmico, Colby colecionou inimizades entre seus colegas de time, como Jorge Masvidal, Dustin Poirier e Joanna Jedrzejczyk. As brigas e ameaças obrigaram Dan Lambert, dono da 'ATT', a adotar uma regra proibindo que membros da academia se provoquem publicamente, a menos que seja para promover um combate. Ao que tudo indica, o ambiente ficou insustentável e Covington optou por deixar a equipe da Flórida, que representava desde o seu início no MMA. Mas não sem antes ironizar seus desafetos e agora ex-companheiros.

"Não faço mais parte da American Top Team. Eu sou um membro da Colby Covington Inc. Sou um membro dos negócios de Colby Covington, do time do Colby Covington, de tudo. Esse é o meu time agora. Você pode direcionar suas reclamações para mim, todas as pessoas que estavam indo a Dan Lambert reclamar, magoados: 'Oh, eu sou um lutador profissional, mas eu vou até Dan Lambert'. 'Hey Dan, eu não quero lutar com ele no cage porque eu sei que não posso vencê-lo, mas Dan, você poderia proteger meus preciosos sentimentos?'", provocou Covington.

Apesar da saída da 'ATT', Colby destacou sua boa relação com Dan Lambert e agradeceu ao empresário por tê-lo ajudado desde o início de sua carreira. Apesar de demonstrar gratidão, Covington relembrou que também retribuiu com algo inimaginável até então, como a visita à Casa Branca, sede do governo dos Estados Unidos, conseguida através da boa relação do lutador com o entorno do presidente norte-americano Donald Trump.

"É a melhor mudança que podia acontecer para mim. Uma porta se fecha, mas uma janela se abre. E mais importante, eu respeito Dan Lambert mais do que qualquer pessoa no mundo. Aquele cara vai ter o meu respeito até o dia que eu morrer. Eu devo tudo a ele, ele me deu uma oportunidade há nove ou dez anos, recém-saído da universidade. Treinar em tempo integral na sua academia, ter dinheiro para comida, ter um lugar para viver, ele nunca me deixou desamparado. Sou muito grato pelo meu tempo lá, sou grato a Dan Lambert, ele ainda é um amigo, um mentor", admitiu Covington, antes de completar.

"Mas eu paguei minha dívida lá. Ele apresentou essas ótimas oportunidades e nós fomos para o topo juntos, e ganhamos um título mundial. Mas eu também fui capaz de fazer algo para ele, algo que nenhum outro lutador vai ser capaz de fazer, levá-lo a Casa Branca. Nós tivemos uma grande relação, e eu estou feliz que pude dar algo em retorno. Não existe rancor ou mágoa em relação a American Top Team ou Dan Lambert. É apenas uma decisão de negócios e nada mais", ressaltou o ex-campeão interino dos meio-médios do UFC.

MMA