Topo

MMA


'Sergipano' aposta na maior 'bagagem' para superar rival em estreia no UFC

Tobias Bunnenberg
Imagem: Tobias Bunnenberg

Marcel Alcântara e Neri Fung, em São Paulo (SP)

Ag. Fight

15/11/2019 07h00

Após dez anos de MMA e 22 lutas na carreira, André 'Sergipano' finalmente vai estrear no Ultimate. O lutador encara Antônio Arroyo, no UFC São Paulo, neste sábado (16). O peso-médio (84 kg), assim como seu adversário, conseguiu um lugar na organização após passar pelo 'Contender Series'.

Em conversa com a reportagem da Ag. Fight durante o media day da última quinta-feira (14), o atleta indicou que sua maior experiência nas artes marciais pode fazer a diferença na hora da estreia de ambos dentro do octógono.

'Sergipano', que possui 18 vitórias e apenas quatro derrotas na carreira, crê que tenha uma maior bagagem no MMA que Arroyo. Seu adversário deu seus primeiros passos na modalidade somente em 2014 e possui 11 lutas no seu cartel, com nove triunfos e dois reveses. Ambos precisaram de duas tentativas no programa 'Contender Series' até conseguirem um contrato com a maior organização de MMA do mundo.

"Acredito que ele também está (no UFC) por mérito, já que também passou por dois Contenders. Mas acho que tenho mais bagagem. Vou tentar usar isso para ficar mais calmo e tranquilo. Acho que tenho mais experiência que ele e vou usar na luta para sair com a vitória. A primeira apresentação é que te marca, se começar com o pé direito, os 'matchmakers' te dão mais oportunidades. Se o primeiro passo for certo a carreira só tende a crescer", disse o lutador, que emendou dizendo que, apesar das dificuldades, nunca desistiu de sonhar no Ultimate.

"Comecei a lutar novo, já passei por grandes eventos nacionais, onde encarei atletas de nome, então acredito no meu trabalho e sabia que a oportunidade ia surgir. Não foi no primeiro 'Contender', mas ganhei a luta e foi no segundo (que conseguiu o contrato com a franquia). Então continuei trabalhando para que essa oportunidade que o UFC está me dando chegasse e agora é fazer minha carreira no evento", contou.

André, de 29 anos, não esconde sua predileção de terminar seus combates utilizando o jiu-jitsu, sua principal arma. Das 18 vitórias, o lutador conseguiu 12 com a arte suave. Porém, com o decorrer da carreira, evoluiu ainda mais a parte em pé. Segundo ele, ter trabalhado melhor sua trocação o ajudou a ter mais facilidade de levar seus rivais para baixo e usar seu jogo de chão.

"Trabalho bem o jiu-jitsu para conseguir minhas finalizações, mas eu gosto de sair na porrada. Nas minhas últimas lutas, eu sai na porrada. Mas sempre o objetivo é o jiu-jitsu. Só que para usá-lo você tem que sair na mão. Todo mundo sabe defender queda, mas quando a mão entra, muda tudo. É conectar a mão para deixar o adversário perdido", completou.

André Sergipano e Antônio Arroyo vieram do 'Contender Series', um programa no qual Dana White, presidente do UFC, garimpa lutadores espalhados pelo mundo e garante a eles uma oportunidade de lutar. Entretanto, nem sempre basta apenas vencer o combate, é preciso fazer uma grande atuação para o mandatário fechar sua contratação.

MMA