PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Brunson acusa Anderson Silva de passar óleo no corpo para não ser derrubado

Anderson Silva cumprimenta o adversário Derek Brunson logo após vencê-lo no UFC 208 - Anthony Geathers/Getty Images/AFP
Anderson Silva cumprimenta o adversário Derek Brunson logo após vencê-lo no UFC 208 Imagem: Anthony Geathers/Getty Images/AFP

Ag. Fight

26/10/2017 12h27

Derek Brunson foi derrotado por Anderson Silva por decisão unânime dos juízes laterais no UFC 208 – evento que aconteceu em fevereiro passado, em Nova York (EUA) –, mas parece que o atleta ainda não superou o resultado negativo. O americano parece ter certeza de que seu adversário estava com óleo em todo o seu corpo e, por isso, conseguiu “escorregar” das tentativas de quedas.

Para o lutador, o fato de ser um especialista em wrestling assustou o brasileiro, que precisou se defender de alguma maneira. Em entrevista para o site ‘MMA Latest News’, Brunson garantiu que a idade avançada de Silva o atrapalharia em uma luta “limpa”, então ele precisaria de uma técnica a mais para fugir de suas habilidades.

“Toda vez que eu o pegava, ele escorregava. E as suas defesas para as minhas quedas estavam muito boas naquela noite. Eu fiquei muito curioso em saber o motivo dele estar tão escorregadio, e acho que ele tinha alguma substância em seu corpo”, explicou o lutador.

“Anderson Silva sabia que eu sou um wrestler, obviamente. Ele é velho, um veterano, então ele estava tentando ser estratégico e dificultar o trabalho de um wrestler para pegá-lo. Quando eu agarro os caras no clinch, é muito difícil para eles saírem. Sou muito bom na minha derrubada. Ele simplesmente saiu quando eu o tinha preso no meu clinch, e com uma substância no corpo, é fácil isso acontecer”.

O próximo desafio do americano será contra Lyoto Machida no UFC São Paulo, neste sábado (28). Por saber que os brasileiros são amigos, Brunson provocou o ‘Dragão’ em seu Twitter ao pedir para o seu adversário “ter certeza que não terá nenhum óleo de cozinha em seu corpo, como Anderson fez, e assim tornar mais fácil o trabalho de pegá-lo” (veja o post abaixo ou clique aqui). Apesar da publicação, o atleta garantiu que não está receoso com isso.

“Não estou preocupado, mas como eu disse eles são amigos. E é típico fazerem isso quando eles sabem que vão lutar com wrestlers. Eles querem lubrificar o corpo para se tornarem difíceis de serem pegos. Anderson fez um ótimo trabalho se defendendo das minhas quedas. E isso porque ele estava lubrificado, então ele era capaz de me parar”, garantiu o americano.

No UFC São Paulo, Brunson e Lyoto farão o confronto principal da noite. Ainda no card principal, Demian Maia enfrentará o americano Colby Covington. E em outro duelo entre Brasil e Estados Unidos, Pedro Munhoz lutará contra Rob Font.

MMA