PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Por que ex de Maradona quis cortar trechos da série sobre a vida do astro?

Casamento de Maradona e Claudia Villafane em 1989 - REUTERS/Str/FILES
Casamento de Maradona e Claudia Villafane em 1989 Imagem: REUTERS/Str/FILES

Ana Flávia Oliveira

Do UOL, em São Paulo

31/10/2021 04h00

Após mais de três anos de produção, estreou mundialmente, na última sexta-feira (29), a série biográfica "Maradona: A Conquista de um sonho" (Sueño Bendito, no original). A produção (veja o trailer abaixo), que promete não deixar de lado as inúmeras controvérsias da vida do craque argentino, também é cercada de polêmicas nos bastidores. Isso porque Claudia Villafañe, ex-mulher de Maradona e mãe de duas das suas filhas, quis impedir que fossem levados às telas alguns fatos relacionados à sua vida com o ex-marido, que morreu em novembro de 2020.

Em março de 2019, Maradona assinou um documento com 14 pontos envolvendo a ex-mulher —com quem começou a namorar na adolescência, se casou em 1989 e se divorciou em 2004— que ele queria que estivessem na produção. Em um deles, El Pibe aponta que foi o ex-sogro, Coco Villafañe, que o apresentou à cocaína. Maradona também afirmou que Claudia, que cuidou das finanças dele, o roubou, o traiu e o chantageou para que ele não tivesse contato com a filha Jana, fruto de uma relação extraconjugal.

Quando vazaram as imagens de Maradona assinando o documento encaminhado para a Amazon, em julho de 2020, Claudia recorreu à Justiça argentina pedindo que a série não a caluniasse ou a insultasse. Segundo a imprensa argentina, ela enviou diversas cartas aos produtores para impedir que pontos sensíveis a ela sejam mostrados na série. O advogado da empresária, Elba Marcovecchio, afirmou que o objetivo é evitar uma "violência midiática" contra sua cliente e destacou a "gravidade de usar a série para violá-la psicologicamente".

"Nossa intenção nunca foi impedir o lançamento porque isso teria sido censura prévia, o que pedimos foi que sua pessoa não fosse violada", explicou ao Teleshow o advogado.

A Justiça determinou que sejam retiradas da série imagens que possam insultar Cláudia, sobretudo a de que Maradona conheceu cocaína por meio do sogro. A produtora de streaming liberou os cinco primeiros episódios. Os outros cinco serão lançados todas as sextas-feiras até 26 de novembro.

De acordo com o Teleshow, Claudia espera assistir à série para atuar legalmente e processar a produção. "É devido ao uso de imagem e direitos de vida, algo que ela se opôs e não autorizou. Será necessário analisar se houve dano moral, se ela foi violada ou insultada", disse o advogado ao Infobae.

A Amazon, por sua vez, tratou as gravações com sigilo. A imprensa argentina aponta que o atraso no lançamento da série, prevista inicialmente para o primeiro semestre deste ano, se deve à reedição após a decisão judicial.

De acordo a TV América, as produtoras responsáveis pela série estimam arrecadar US$ 250 milhões e estariam dispostas a pagar US$ 50 milhões em indenizações.

Diego Armando Maradona com sua ex-mulher, Claudia Villafane (dir.) e suas filhas Dalma Nerea e Giannina Dinorah em 2008 - Toni Anne Barson Archive/WireImage - Toni Anne Barson Archive/WireImage
Diego Armando Maradona com sua ex-mulher, Claudia Villafane (dir.) e suas filhas Dalma Nerea e Giannina Dinorah em 2008
Imagem: Toni Anne Barson Archive/WireImage

Os 14 pontos que Maradona escreveu em 2019:

1 - Diego acusou Claudia Villafañe de ter sido infiel e diz que a relação da mulher com o ator Jorge Taiana, o primeiro namorado dela após o divórcio, começou quando os dois ainda eram casados.

2 - O craque afirmou que foi lesado financeiramente por Claudia, que comprou sete apartamentos em Miami entre 2000 e 2019.

3 - Disse que foi obrigado a assinar um testamento em favor das filhas Dalma e Gianinna, fruto do seu casamento com Claudia, quando estava hospitalizado em estado grave.

4 - Maradona acusou Claudia de se utilizar da autorização que tinha para cuidar das finanças do marido para colocar bens no nome dela e de terceiros, beneficiando-se financeiramente.

5 - Afirmou que a ex roubou objetos pessoais dele conquistados na carreira como jogador.

6 - O craque contou que ela aproveitou as internações dele em Punta del Leste (Uruguai) e na Argentina para comprar mercadorias e colocá-las no nome dela.

7 - Ele também disse que, quando ficou internado em Cuba, Villafañe lhe contou que estava falida e mentiu ao dizer que vendeu objetos de ouro para alimentar as filhas. Contudo, afirmou Maradona, ela estava usando o dinheiro dele para comprar apartamentos em Miami.

8 - O craque contou que a primeira vez que usou cocaína foi com o ex-sogro. "Coco Villafañe me apresentou ao mundo das drogas", escreveu.

9 - O camisa 10 reclamou da impossibilidade de notificar Claudia judicialmente em qualquer um dos seus endereços.

10 - Maradona revelou que sofreu ameaças para não ter contato com a filha Jana, fruto de uma relação extraconjugal, por receio de não ter acesso a Dalma e Gianinna, filhas dele com Claudia.

11 - El Pibe também acusou Claudia de ficar com o dinheiro que ele lhe enviava, enquanto esteve em Cuba, para pagar o seguro social dos pais dele, já idosos.

12 - O ídolo também disse que Claudia não pagou ao Tesouro italiano impostos referentes aos contratos dele no período em que jogou no país, gerando uma dívida, pela qual, afirma, quase foi preso.

13 - Maradona ainda reclamou que Claudia ficou indevidamente com dinheiro de contratos que assinou por ele no período em que foi sua representante legal.

14 - Claudia, segundo o craque, usou as filhas, Dalma e Gianinna, quando elas tinham 13 e 12 anos, como laranjas em empresas abertas nos Estados Unidos.

Resta saber agora se a Amazon vai mesmo atender aos desejos de Maradona, exibir os pontos assinalados por ele e pagar as possíveis indenizações a Claudia, ou vai atender a determinação judicial.

Overdose é fio condutor da série, que trata sobre futebol, política e polêmicas

Nicolás Goldschmidt, Nazareno Casero e Juan Palomino interpretam as fases adultas de Maradona na série "A Conquista de um Sonho" - Divulgação/Amazon - Divulgação/Amazon
Nicolás Goldschmidt, Nazareno Casero e Juan Palomino interpretam as fases adultas de Maradona na série "A Conquista de um Sonho"
Imagem: Divulgação/Amazon

Já nos primeiros episódios lançados nesta semana nota-se que uma das internações por overdose é o fio condutor da série. Nos primeiros minutos, o ator Juan Palomino, que interpreta Maradona mais velho, aparece —em uma caracterização excelente— tendo uma overdose durante o réveillon de 2000, em Punta Del Este, no Uruguai.

Ao longo da série são apresentados os outros três atores que interpretam Maradona em diferentes fases da vida: Juan Cruz Romero, na versão infantil; Nicolás Goldschmidt, que interpreta o craque na adolescência, e Nazareno Casero, como o jogador adulto, já consolidado como craque. Interessante é que, embora Goldschmidt e Casero tenham a mesma idade, 35 anos, eles interpretam fases diferentes da vida do craque.

Juan Cruz interpreta Maradona na infância na série: "Maradona - A conquista de um sonho" - Divulgação/Amazon - Divulgação/Amazon
Juan Cruz interpreta Maradona na infância na série: "Maradona - A conquista de um sonho"
Imagem: Divulgação/Amazon

A partir da internação em 2000, a história costura fatos da infância de Maradona, incluindo a precariedade com que vivia com a família na Vila Fiorito e a chance no Cebollitos, com nove anos.

Gravada na Argentina, Espanha, Itália, Uruguai e México, a série mistura trechos encenados e gravações reais de Maradona, como a primeira entrevista dele, ainda criança, em que diz ter o sonho de jogar uma Copa do Mundo.

Ao longo dos primeiros episódios, a produção mostra a relação do garoto com os pais, Don Diego (Pepe Monje) e com a mãe dona Tota (Mercedes Morán), o começo do namoro com Claudia Villafañe (interpretada por Julieta Cardinali, na fase adulta, e Laura Esquivel, jovem), a ascensão no Argentino Juniors, a chegada à seleção argentina e ao Boca Juniors.

O rock, principal marca da trilha sonora da série, dá espaço a um doloroso tango, diante do choro de Maradona ao ser cortado da seleção, que disputou a Copa do Mundo de 78, na Argentina.

A produção ainda dá bastante espaço ao momento político da Argentina, que vivia uma ditadura militar. Algumas imagens duras, como de tortura e de repressão a protestos populares, são mostradas na série. Além disso, fica claro, assim como aconteceu no Brasil, o uso do futebol como cortina de fumaça para esconder as violações dos militares.

Para os fãs brasileiros, a série mostra o encontro entre Pelé e Maradona, com o argentino claramente emocionado por estar diante do ídolo. Novamente, as imagens gravadas são intercaladas com fotos reais do encontro. O ator Douglas Silva, famoso por dar vida a Dadinho, em Cidade de Deus, e Acerola, em Cidade dos Homens, interpreta Pelé na série argentina.

Outra digital brasileira é a presença do franco-argentino Jean Pierre Noher, no papel de Guillermo Cóppola. O ator é conhecido do público brasileiro por já ter atuado em diversas novelas por aqui, como A Favorita, Viver a Vida, Avenida Brasil, Flor do Caribe, entre outras, além de filmes como Estômago, Chico Xavier e o Homem do Futuro.

Futebol