PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

G. Jesus ou Gabigol? Comentaristas do SporTV analisam desempenho dos dois

Gabriel Jesus, Neymar e Gabigol comemoram gol marcado contra Honduras na Rio-2016 - Leonhard Foeger/Reuters
Gabriel Jesus, Neymar e Gabigol comemoram gol marcado contra Honduras na Rio-2016 Imagem: Leonhard Foeger/Reuters

Colaboração para o UOL, em São Paulo

08/06/2021 12h44

Os comentaristas do SporTV analisaram a possível mudança que Tite fará no ataque da seleção brasileira no amistoso de hoje contra o Paraguai. Ao que tudo indica, o comandante optará por Gabriel Jesus no lugar de Gabigol, que começou como titular no jogo contra o Equador.

No ponto de vista de Cleber Machado, o atleta do Manchester City merece estar entre os convocados, afinal, tem números positivos, principalmente na 'Era Tite'. Por outro lado, Gabigol vive um momento que tem que ser considerado.

"Parece uma mudança bem próxima de ser realidade. A história de um e de outro são diferentes na seleção. Claro que o Jesus é um jogador importante, atacante eficiente e competente. Na Copa do Mundo não marcou nenhum gol, ele foi escolhido para outra função na Copa, o que o deixou longe do gol. Ele merece estar na seleção brasileira", começou por dizer ele, que completou:

"Se o Gabigol não foi titular agora, não sei quando vai ser. O Jesus é o principal artilheiro da 'Era Tite'. Para um jogo de hoje, eu, sem obrigações, teria os dois no meu time."

Para Arnaldo Ribeiro, é 'muito cruel' dar apenas uma oportunidade para o atacante do Flamengo, que vive um momento positivo no futebol brasileiro.

"Quebrei a cara contra o Equador. O melhor finalizador do Brasil não finalizou tão bem. É cruel apenas uma chance. A gente já viu os dois juntos, com o Neymar junto, nas Olimpíadas. Eu acho muito pouco observar um jogador que está fazendo tanto apenas por uma partida", enfatizou o jornalista.

Por fim, Sérgio Xavier Filho seguiu na mesma linha de raciocínio sobre o 'pouco tempo' dado para Gabriel Barbosa. Concordando com Rizek em ser uma 'troca precipitada' por apenas um jogo, ele deixou claro que viu o atacante fazendo uma boa partida, porém sem sorte, contra o Equador.

"Meu conceito de perder gol não é isso. Ele fez o certo nos lances, só que não teve sorte. Não foi gol perdido. Não achei ruim a atuação dele, foi normal. Para um artilheiro quando ele não faz gol a gente acha que é ruim. Mas, não necessariamente", pontuou.

A seleção brasileira entra em campo hoje para o último jogo antes da Copa América. Líder das Eliminatórias Sul-Americanas, o time comandado por Tite visitará o Paraguai no Estádio Defensores del Chaco, às 21h30 (de Brasília).

UOL Esporte vê TV