PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Lisca diz que provocação não atrapalha possível interesse do Corinthians

Lisca, técnico do América-MG, explica provocação a Felipe Conceição, do Cruzeiro - Reprodução/SporTV
Lisca, técnico do América-MG, explica provocação a Felipe Conceição, do Cruzeiro Imagem: Reprodução/SporTV

Colaboração para o UOL, em São Paulo

20/05/2021 16h08

Técnico do América-MG, Lisca acredita que a provocação ao Corinthians na Copa do Brasil da temporada passada não atrapalharia um possível interesse alvinegro em sua contratação.

Na ocasião, ao eliminar o Corinthians nas oitavas de final da competição, Lisca foi até uma das câmeras e falou: 'E agora? E agora? É a quarta seguida em cima deles'. Segundo apurou o UOL Esporte, o nome do treinador foi descartado pela diretoria também devido ao episódio.

"Essa questão do Corinthians, naquela vez que eu fiz o quatro, era a quarta vitória. Era para chamar a atenção para o trabalho, não para o personagem, mas eu me dei mal. (...) No Corinthians, eu sou amigo do Flavinho, preparador físico. Fui treinador do Ramiro, conheço bem o Luan e o Fábio Santos. Os demais, não trabalhei com eles, e se eles ficaram chateados com alguma discussão, faz parte do jogo. O grupo do Corinthians é muito experiente, e tenho certeza que esse mimimizinho não seria definitivo para aprovação ou não de treinador, porque eles já devem ter discutido com vários treinadores", falou Lisca em entrevista ao "Seleção SporTV.

No momento, o Corinthians aguarda uma resposta do técnico Renato Gaúcho, que deixou o Grêmio neste início de temporada.

Em relação à classificação para a final do Campeonato Mineiro, em cima do Cruzeiro, Lisca negou ter provocado o técnico Felipe Conceição e criticou a gravação da festa no vestiário do Coelho.

Durante celebração com os seus jogadores, Lisca cantou: "Um, dois, três, o Conceição é meu freguês", se referindo às três vitórias sobre a Raposa na temporada. Ao "Seleção", exaltou o trabalho de Conceição na passagem pelo Coelho e chamou a gravação de "sacanagem".

"Esse momento do América, o Felipe Conceição tem muita participação. No vestiário, eu fui dar uma brincada com os jogadores. O nosso desafio, além de ganhar do Cruzeiro, era ganhar do Cruzeiro do Felipe, que é um dos mentores do nosso time. Tivemos que alterar várias situações da nossa dinâmica de jogo para sair dele. Ali eu estava brincando com os jogadores. Todos nós temos um respeito enorme pelo Felipe. Foi uma brincadeira. E botar a câmera, sem autorização, dentro do vestiário, trazer essa imagem e dizer que o 'Lisca estava provocando', aí, com todo respeito, é sacanagem. Isso não precisa ser feito", falou Lisca.

O América-MG decide o título estadual sábado, às 16h30 (de Brasília), contra o Atlético-MG. O primeiro jogo da decisão terminou empatado em 0 a 0.

Futebol