PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

América despacha Cruzeiro com autoridade e decide o Estadual contra o Galo

Do UOL, em Belo Horizonte

09/05/2021 17h58

O Cruzeiro está mais uma vez fora da decisão do Campeonato Mineiro. Se em 2020 a Raposa acabou eliminada na primeira fase, desta vez, ficou pelo caminho nas semifinais. E se o América-MG já havia vencido por 2 a 1 no jogo de ida, disputado no Mineirão, a volta no Independência teve placar ainda maior: 3 a 1 sobre o time celeste neste domingo (9).

Com a eliminação, o Cruzeiro ao menos ganha espaço na agenda para ajustar os ponteiros, já que o próximo desafio será apenas em 28/29 de maio (data a definir), quando encara o Confiança, em Sergipe, e faz a estreia na Série B do Campeonato Brasileiro.

O América-MG, por sua vez, terá a semana cheia até voltar a campo no próximo domingo (16), quando enfrenta o Atlético-MG no primeiro clássico da decisão do Mineiro. Com o retorno do técnico Lisca, que cumpriu suspensão neste fim de semana, o Coelho tentará desbancar o líder da primeira fase e grande favorito ao caneco.

Quem foi bem: Juninho e Rodolfo

Bastante seguro, Juninho, volante e capitão do América-MG, foi o responsável por ditar o ritmo da marcação do Coelho durante o clássico. O atacante, por sua vez, além dois dois gols anotados, deu bastante trabalho à defesa celeste em outros momentos do jogo.

Quem foi mal: Sóbis e Airton

Cabeça pensante no ataque cruzeirense, Sóbis não conseguiu levar sustos ao América ao longo do duelo. O velocista Airton, por sua vez, criou boa oportunidade na primeira etapa, mas acabou apagado na volta do intervalo.

Lisca off

O grande desfalque para o América-MG neste domingo foi o técnico Lisca no banco de reservas. Cumprindo suspensão, o comandante do Coelho teve que acompanhar a partida num dos camarotes da Arena Independência. Cabe lembrar que o regulamento do Campeonato Mineiro permite que o técnico suspenso vá ao local da partida.

Cortado

Apesar de não figurar na equipe titular de Felipe Conceição, o atacante Marcelo Moreno era esperado como importante opção do Cruzeiro para tentar superar o América-MG. Contudo, por opção do comandante da Raposa, o boliviano não figurou nem no banco de reservas. Homem de área, Moreno acabou sendo sacado para que Guilherme Bissoli, contratado por empréstimo junto ao Athletico-PR, se tornasse opção para o decorrer do confronto no Horto.

Primeiro tempo movimentado

Num primeiro tempo movimentado na Arena Independência, o América, apesar de ter a vantagem no placar agregado, foi o dono das principais chances de abrir o marcador. Para se ter ideia, o primeiro chute a gol do Cruzeiro aconteceu apenas aos 17 minutos, após chute forte de Airton. Aos 35, Cáceres desperdiçou chance na entrada da pequena área.

O Coelho, por sua vez, iniciou a partida dando susto no rival. O volante Alê, logo nas primeiras voltas do ponteiro, deu chute que raspou a trave direita de Fábio. Juninho, de cabeça, também foi parado pela trave do arqueiro cruzeirense. Aos 37, Bruno Nazário, sozinho com o camisa 1, desperdiçou outra chance importante.

Sem conseguir escapar da marcação realizada no centro de campo, o time de Felipe Conceição passou a explorar os passes longos para chegar ao ataque. Aos 40, Bruno José teve a melhor chance da etapa inicial, mas o goleiro Matheus Cavichioli interceptou o chute com excelente defesa, mandando a bola para escanteio.

Gol da tranquilidade

Quando o relógio chegou aos 45 minutos, veio o lance capital do clássico em Belo Horizonte. Com aval do VAR, o árbitro Felipe Fernandes de Lima anotou pênalti para os donos da casa e, na cobrança, o atacante Rodolfo aumentou a vantagem do Coelho. Na comemoração, correu para as câmeras de televisão para homenagear a mãe.

De Matheus para Matheus

Aos 17 minutos do segundo tempo, o Cruzeiro chegou ao gol de empate no Independência. Após cruzamento de Matheus Pereira, o xará Matheus Barbosa, de cabeça, estufou a rede e ganhou vida na partida.

Classificação garantida

Novamente de pênalti, Rodolfo recolocou o América-MG à frente do placar. O atacante do Coelho aproveitou a marcação do árbitro Felipe Fernandes que, novamente com ajuda do VAR, assinalou infração cometida pelo zagueiro Ramon.

Com o tento, sétimo no Estadual, Rodolfo se isolou na artilharia do Campeonato Mineiro e ultrapassou Keké, do Tombense, que, eliminado, estacionou nos seis.

Já no apagar das luzes, Ramon, acionado por Lisca na segunda etapa, no lugar de Felipe Azevedo, ampliou e deu números finais ao marcador.

Ficha do jogo
AMÉRICA-MG 3 X 1 CRUZEIRO

Motivo: Jogo de volta da semifinal do Campeonato Mineiro
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data e Horário: 9 de maio de 2021, às 16h (de Brasília)
Árbitro: Felipe Fernandes de Lima Assistentes: Felipe Alan Costa de Oliveira e Ricardo Junio de Souza VAR: Emerson de Almeida Ferreira

Gols: Rodolfo, aos 47 minutos do primeiro tempo e aos 26 do segundo tempo, para o América; Matheus Barbosa, aos 17 do segundo tempo, para o Cruzeiro; Ramon, aos 48 minutos do segundo tempo para o América.
Cartões amarelos: Rodolfo, Diego Ferreira, Bauermmann e Nazário (AME); Ramon e Adriano (CRU)
Cartões vermelhos: Não houve

América-MG: Matheus Cavichioli; Diego Ferreira, Eduardo Bauermann, Anderson e João Paulo; Zé Ricardo, Juninho, Bruno Nazário (Ademir) e Alê; Felipe Azevedo (Ramon) e Rodolfo. Técnico: Lisca.
Cruzeiro: Fábio; Cáceres, Ramon, Weverton e Matheus Pereira; Adriano (Claudinho), Matheus Barbosa (Marcinho), Rômulo (Bissoli) e Airton (Stênio); Bruno José (Felipe Augusto) e Rafael Sóbis. Técnico: Felipe Conceição

Cruzeiro