PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Parceiro de Galvão, Bodão deixa a Globo após 41 anos; relembre polêmicas

Marco Antônio Rodrigues, no Bem, Amigos! - Reprodução/SporTV
Marco Antônio Rodrigues, no Bem, Amigos! Imagem: Reprodução/SporTV

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, em Aracaju

01/12/2020 14h12

Um dos comentaristas fixos do "Bem, Amigos!", no Sportv, e antigo parceiro profissional do narrador Galvão Bueno, o jornalista Marco Antônio Rodrigues deixou a emissora nesta terça-feira (1) depois de 41 anos.

Além de participante fixo do programa semanal do Sportv, Bodão, como era conhecido, também atuava como coordenador de afiliadas - era o executivo que cuidava da linha editorial das parceiras locais da Globo e tinha como desafio impor que o padrão Globo fosse respeitado pelo país.

Sua saída foi anunciada por Ali Kamel, diretor-responsável pelo Jornalismo, em comunicado interno nesta terça (1).

"Marco Rodrigues estava em seu primeiro ano na Folha de S. Paulo em 1973 quando ganhou o apelido que o acompanharia pela vida. Um editor do Esporte o chamava de Bodinho pela barbicha que ele usava. Uma noite, Bodão entregou tarde uma matéria que, pelo horário, somente entraria nos últimos clichês, chegando, portanto, apenas a um número muito pequeno de lugares. De brincadeira, o editor assinou a matéria: Marco Antônio Bodinho, acreditando que ninguém veria. O que o editor não sabia é que as rotativas tinham dado problema e todo o jornal rodaria com a última edição. Na manhã seguinte, o Bodinho estava em todos os exemplares. A barba cresceu, para Bodão foi um pulo. Ao menos na Globo, o apelido virou nome", escreveu Ali.

"Em 1979, Armando Nogueira o chamou para trabalhar na TV Globo ao ler uma reportagem de duas páginas de Bodão sobre Garrincha, que estava internado numa clínica no Rio. Começou no Bom Dia, São Paulo, como editor de Esporte. Editava as matérias, os gols, e ele mesmo apresentava, tudo em um bloco gravado na madrugada. Gravava as cabeças em filme, esperava duas horas para revelar e depois juntava tudo em um vt. Em seguida, foi para o Globo Esporte, onde logo depois passou a editor-chefe e chefe de redação", explicou o chefão da Globo.

Rodrigues participou de oito Copas do Mundo e três Olimpíadas. Em 1998, veio para o Jornalismo: editor-chefe do SP1 e do SP2 (acumulando os dois cargos) por quatro anos. Naquela fase, participou da implantação do jornalismo comunitário, um período rico em jornalismo investigativo com cassação de vereadores e prefeito pela primeira vez na história de São Paulo.

"Em 2002, se tornou editor-chefe do Jornal Hoje e, desde 2004, está na coordenação das afiliadas, onde pôde conhecer o país inteiro e, com elas, colaborar no aperfeiçoamento de uma centena de bons jornalistas no comando e nas reportagens. As 'Caravanas do Bodão', levando treinamento e promovendo trocas Brasil afora, são queridas por todos", finalizou Kamel.

Bodão costumava atuar duas vezes por mês no programa semanal de Galvão Bueno para falar de futebol. Mas suas participações sempre geraram polêmica. Nos últimos anos, por exemplo, Bodão chegou a discutir com técnicos e jogadores. Relembre os momentos mais marcantes e polêmicos de Marco Antônio Rodrigues no "Bem, Amigos!"

Discussão com Mano Menezes

No ano passado, Bodão era um dos jornalistas que mais elogiavam o Flamengo de Jorge Jesus. Em 4 de novembro de 2019, elogiou o time e causou a ira de Mano Menezes, na época no Palmeiras e hoje no Bahia. "O Flamengo está trazendo um monte de novidade. Intensidade que ninguém tem. Em 50 anos de carreira, eu nunca vi um time jogar noventa minutos procurando o gol como filosofia. O treinador fica ali, p*** com todo mundo, incansável. É noventa minutos querendo jogar", declarou.

Neste momento, Mano discordou de forma mais veemente do comentarista, e os outros participantes do programa citaram outros times que, em suas opiniões jogaram com estilo semelhante ao do Flamengo. "É isso que não pode passar para o torcedor. Que o futebol começou agora. Não é possível!", rebateu Mano. "Não estou dizendo que existe uma maneira só, Mano!", disse Marco Antônio, subindo o tom da discussão. A coisa ficou tão feia que Cléber Machado, que apresentava a atração, teve de intervir para acalmar os ânimos

Fala sobre Luxemburgo que virou meme

Em 2016, Bodão comentou que a passagem do técnico Vanderlei Luxemburgo foi fracassada. "Para a tua imagem foi muito mal a passagem na China. O que chegou aqui foi o seguinte: Luxemburgo demitido de time da 2ª Divisão da China. Você já vinha com problemas, sem resultados, muito diferente do técnico que você foi. Saiu para China porque parecia que o mercado aqui não mais te queria. Foi demitido na China, pegou mal. As outras críticas recorrentes no meio do futebol, mídia, dirigentes, é de que você não se atualizou, é um técnico superado. Como você vê isso? Acha que falhou na sua carreira? Que defesa você faz? Nenhum grande time está te chamando para trabalhar", disse ele. Incomodado, Luxemburgo disse que foi bem na China e respondeu que o futebol não muda muito e que diversas coisas que ele fazia nos anos 90 são usadas hoje. A resposta acabou virando meme nas redes sociais.

Dagoberto constrangido

Em 2016, Bodão decidiu perguntar para o atacante Dagoberto, que jogou no São Paulo entre 2007 e 2011, sobre as brigas e a relação ruim que tinha com Rogério Ceni, quando o atual técnico do Flamengo era goleiro do Tricolor paulista. Dagoberto ficou constrangido e afirmou que as coisas eram "inventadas pela imprensa". "Nunca tive problemas, graças ao bom Deus? É um cara que eu respeito muito", comentou o, agora, ex-jogador.

O jornalista insistiu. "Eram discussões?". Dago emendou: "Vocês criam coisas, colocam coisas na imprensa, e a gente fica rotulado. Eu sempre falei isso. Tenho minha personalidade, como ele tem a dele. Nos respeitávamos profissionalmente, muito, e ponto. Eu não preciso levar na minha casa, e ele não precisa me levar na casa dele. Simples".

Crítico de Tite

Marco Antônio Rodrigues era o principal crítico do trabalho de Tite no programa do Sportv, mesmo com bons resultados na seleção brasileira. No fim do ano passado, ele discordou de toda a mesa ao falar do trabalho do gaúcho ex-Corinthians. "Está na hora de discutir o trabalho do Tite, sim. Não é pecado. Como resultado, ele tem apresentado o que outros já mostraram, mas como ideia de jogo ele acrescentou muito pouco à seleção brasileira", declarou em outubro do ano passado, após um empate da Brasil contra a Nigéria por 1 a 1.

Errata: o texto foi atualizado
A internação de Garrincha foi em 1979, não 1989.
Diferentemente do informado, Bodão ficou 41 anos na Globo, não 31.

UOL Esporte vê TV