PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Como a Globo mudou política e vai citar naming rights de arenas no futebol

Neo Química Arena é o novo nome da Arena Corinthians - Reprodução/TV Corinthians
Neo Química Arena é o novo nome da Arena Corinthians Imagem: Reprodução/TV Corinthians

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, em Aracaju

05/09/2020 04h00

A decisão da Globo, confirmada ontem (5), de citar os naming rights de arenas do futebol brasileiro daqui para frente era uma decisão já ensaiada de algum tempo, mas que o Corinthians ajudou a formular.

Nas últimas semanas, com o acordo fechado pela Hypera Pharma com o Corinthians, que deu origem para a Neo Quimica Arena, a emissora costurou tudo de forma cautela. Além disso, a TV agrada um dos clubes mais leais a ela nos últimos anos.

Segundo apurou o UOL Esporte, a Globo não vai receber nenhum tipo de verba adicional, tanto da Hypera, quanto do Timão. Nos bastidores, a emissora alega que a decisão foi só o ápice de uma mudança de uma Globo mais liberal do que nunca para publicidade no Esporte. O maior exemplo disto é o trabalho realizado no últimos anos, com apresentadores liberados para comerciais e parceiros do futebol citados em transmissões nominalmente por narradores.

A Globo usou internamente o termo "bom senso" para definir as conversas. Mas é fato que os naming rights terem sido negociados pelo Corinthians e por um parceiro comercial seu forte acelerou o processo que já estava sendo estudado. Tanto que, no último acordo de TV fechado entre o Timão e a emissora, existe uma cláusula que prevê que a emissora seria obrigada a conversar com o clube caso os naming rights fossem fechados.

Mas além de agradar não só o Corinthians, a Globo também agrada outros clubes, como é o caso de Atlético Mineiro e Palmeiras. O Allianz Parque, depois de seis anos, serão citados nominalmente na emissora. Mesmo que a solução tenha vindo pelo grande rival, conselheiros e diretores do Palmeiras celebraram a mudança, por que entende que o feito do Timão é benéfico para todos os times que buscam atrair investimentos no futebol.

Decisão reforça relação ótima entre Globo e Corinthians

Por fim, nos bastidores, a mudança de naming rights reforça a ligação quase umbilical entre Globo e Corinthians. O clube, em junho, foi um dos times que defendeu o entendimento da Globo sobre a MP do Mandante - de que contratos fechados antes da Medida Provisória que dá ao clube dono da casa o direito de transmissão de uma partida na TV devem ser cumpridos até o fim do ciclo, em 2024 no caso dos clubes com contrato vigente na Globo.

Além disso, o Corinthians também foi o primeiro clube a pregar união entre os times Globo na TV paga contra a ruptura contra a emissora nesse sentido, com declarações públicas de mandatários e executivos do time em apoio a emissora carioca, quando ela mais precisava mostrar força nos bastidores. Enquanto times como Flamengo e Athletico falavam em desalinhamento com a Globo, o Corinthians sempre falou em união.

Até por isto, a Globo não poderia deixar de conversar sobre algo positivo para o clube que mais lhe defende e tem bom transito. A conversa é que a mudança de política deixou a relação entre Globo e Corinthians ainda mais harmoniosa e difícil de quebrar. A primeira vez que a Neo Quimica Arena será citada em uma transmissão será hoje (5), na partida do Corinthians contra o Botafogo, às 19h.

Pela nova diretriz, a Globo decidiu que vai usar o nome patrocinado nos telões, tarjas e créditos de programas esportivos e transmissões. A exceção é em reportagens e entradas ao vivo, onde os repórteres não usarão o nome patrocinado.

UOL Esporte vê TV