PUBLICIDADE
Topo

CBV e clubes decidem pelo fim de temporada da Superliga Masculina de Vôlei

Após votação os clubes e a CBV decidiram pelo fim da temporada da Superliga Masculina de Vôlei - Wander Roberto/Inovafoto/CBV
Após votação os clubes e a CBV decidiram pelo fim da temporada da Superliga Masculina de Vôlei Imagem: Wander Roberto/Inovafoto/CBV

Do UOL, em São Paulo

20/04/2020 14h33Atualizada em 20/04/2020 18h36

A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) e os clubes participantes da Superliga Masculina decidiram hoje, em reunião por videoconferência, pelo fim da temporada 2019/2020, motivada pela pandemia de coronavírus. A competição termina sem um campeão e a vaga para a disputa do Sul-americano de clubes será decidida posteriormente.

A CBV já havia enviado proposta pelo término em 20 de março, após o começo do surto da covid-19 no Brasil, a exemplo do que aconteceu no campeonato feminino. Porém, os clubes tinham decidido inicialmente apenas por uma pausa na competição, que agora foi revogada.

Após votação, as seguintes equipes optaram pelo término da temporada: Vôlei Renata (SP), EMS Taubaté Funvic (SP), Pacaembu/Ribeirão Preto (SP), Vôlei UM Itapetininga (SP), Ponta Grossa Vôlei (PR), Denk Academy Maringá Vôlei (PR) e Sesc-RJ, além da comissão de atletas, presidida pelo capitão do Taubaté, Raphael Oliveira.

Os outros clubes votaram pela continuidade da competição, sendo eles: Sada Cruzeiro (MG), Fiat/Minas (MG), América Vôlei (MG), Apan Blumenau (SC) e Sesi-SP.

"O cenário no esporte brasileiro é preocupante neste momento de pandemia. Temos que continuar trabalhando juntos no sentido de continuidade da nossa modalidade. O melhor a ser feito agora é encerrar todas as atividades e cuidar da saúde dos nossos atletas e de todos os envolvidos na competição. Ficamos satisfeitos que a maioria tenha pensado desta forma", disse o superintendente de competições de quadra da CBV, Renato D'Avila.

Vôlei