PUBLICIDADE
Topo

Band, vôlei, NFL e pupilos: o legado de Luciano do Valle 6 anos após morte

Rossana Lana/Folhapress
Imagem: Rossana Lana/Folhapress

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, em Aracaju

19/04/2020 04h00

Em 19 de abril de 2014, o Brasil teve uma triste notícia: Luciano do Valle Queiroz, ou somente Luciano do Valle, um dos nomes mais importantes do esporte na televisão, falecia após sofrer um infarto antes da transmissão de Atlético-MG e Corinthians, que abriria o Campeonato Brasileiro daquele ano na tela da Band. Seis anos após sua morte, o narrador tem o legado ainda intacto na comunicação do país.

Mesmo com as dificuldades financeiras do mercado de televisão, com os direitos de transmissão saindo das TVs e indo para outras plataformas, como streaming e redes sociais, algumas das ideias de Luciano do Valle continuam fazendo sucesso. Além disso, pessoas que tiveram as primeiras oportunidades com a ajuda do ídolo também construíram carreiras sólidas.

Dentro das possibilidades, o narrador deixou um legado na história da televisão esportiva brasileira. O UOL Esporte relembra os principais pontos dessa história e analisa: de fato, o que Luciano do Valle deixou de pé?

Band: tradição no Esporte continua mesmo em crise

No fim da Copa de 1982, Luciano do Valle saiu da Globo e foi para a Record, onde, junto com sua empresa, a PromoAção, começou um projeto de divulgação e incentivo para esportes além do futebol. Ainda em 1983, o narrador e seu projeto se mudaram para a Band.

Lá, por quase duas décadas, ele foi o principal nome do departamento esportivo da emissora paulista, ajudando a divulgar ídolos como Rui Chapéu (sinuca), Magic Paula e Hortência (basquete), além de popularizar novidades.

Após o falecimento de Luciano do Valle, a Band não ficou muito tempo com competições. Deixou de exibir competições nacionais do futebol brasileiro, e por circunstâncias, perdeu a Uefa Champions League. Mas dentro do possível da dificuldade financeira da emissora (tem uma dívida com a Globo por licenciamento de direitos de transmissões entre 2014 e 2016), tenta manter a tradição de "canal do esporte" deixada pelo narrador.

Com a mesma Globo, tem um acordo para exibir torneios da Fifa - por conta disso, mostrou a Copa do Mundo feminina no ano passado. Também exibe NBA com exclusividade na TV aberta, além de lutas de MMA nos sábados à noite. Dois de seus programas esportivos diários ("Jogo Aberto" e Os Donos da Bola") são suas maiores audiências.

Vôlei: a virada de jogo após intervenção de Luciano

Em junho de 1983, quando ainda estava na Record e iniciava o projeto com a PromoAção de desenvolver outros esportes, Luciano do Valle e sua equipe notaram que havia um interesse crescente no vôlei. Pensando nessa ideia, foi colocado em prática um projeto chamado "Grande Desafio de Vôlei".

O projeto consistia na promoção de uma partida entre Brasil e União Soviética para ser realizada no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. Após uma agressiva estratégia de marketing, o jogo colocou 95 mil pessoas no Maracanã para assistir o Brasil vencer uma das mais fortes seleções de vôlei até então.

O projeto foi um sucesso e é considerado um ponto de virada para o vôlei se tornar o segundo esporte mais popular do Brasil. Lógico, o fato de uma geração incrível ter sido formada ajudou. Mas Luciano do Valle provar que o povo brasileiro gostava mesmo do esporte ajudou patrocinadores a investirem no vôlei, virando uma indústria até robusta no Brasil.

Folhapress
Imagem: Folhapress

NFL: retomada e aposta que virou mania anos depois

O futebol americano não era exatamente uma novidade nos Brasil nos anos 80. Em 1969, a extinta TV Tupi exibiu jogos da NFL naquele ano, em VT. Mas não foi algo que foi muito longe. No fim da década de 80, vendo que era um esporte com muita emoção, Luciano do Valle começou a apostar nas transmissões do SuperBowl, o grande evento que marcava a final da liga.

As transmissões continuaram até o ano de 1998. Se não fez a liga virar mania nacional, ajudou a formar um público que criou simpatia pelo esporte. E, convenhamos, isso foi muito importante para que, menos de dez anos depois, as transmissões de Everaldo Marques e Paulo Antunes na ESPN começassem a virar extremamente populares e fazer o futebol americano ter um nicho de respeito no Brasil.

Pupilos do "Show do Esporte" ainda estão na TV

Por causa do "Show do Esporte" e investimentos feitos para se tornar "o canal do Esporte", Luciano do Valle fez muita gente se projetar na Band para o mercado. É o caso de Elia Júnior, um dos principais apresentadores do programa, e que até hoje está no Grupo Bandeirantes - ele é apresentador do BandSports.

Outro nome que ganhou muita projeção na Band e que segue uma carreira interessante é Nivaldo Prieto. Causando comoção ao chorar bastante no ar quando tentou falar de Luciano do Valle e da gratidão que tinha por ele, Prieto hoje é narrador de alguns dos principais jogos de futebol do Fox Sports - esteve escalado com a seleção brasileira na Copa do Mundo de 2018, por exemplo.

Já Álvaro José também virou uma referência graças ao projeto que Luciano do Valle idealizou. O comentarista não foi um pupilo de Luciano, longe disso, mas no conceito de canal do Esporte, virou o "Senhor Olimpíada", já que dominava a área.

Por fim, quem também ganhou as primeiras chances na TV e diz ser grato a tudo que Luciano do Valle lhe passou foi Neto. Apresentador da Band até hoje, o ídolo do Corinthians começou na TV em 1999, como comentarista esportivo. Por muito tempo, dividiu cabine com o veterano da narração em jogos de futebol. Ambos viraram amigos, mesmo com algumas rusgas acontecendo em 2008.

UOL Esporte vê TV