PUBLICIDADE
Topo

Mundial de Clubes - 2019

Galvão vibra com Fla e retorno 100% após infarto: "não vou parar tão cedo"

Galvão Bueno, narrador da Globo, vai transmitir final do Mundial - Reprodução
Galvão Bueno, narrador da Globo, vai transmitir final do Mundial Imagem: Reprodução

Leo Burlá

Do UOL, em Doha (no Qatar)

18/12/2019 04h00

Escalado para transmitir a final da Libertadores, jogo disputado entre Flamengo e River Plate, o narrador Galvão Bueno, da Globo, viu o destino lhe sorrir após 38 anos. Por conta de um rodízio na emissora, viu o título rubro-negro sobre o Cobreloa (CHI) ser transmitido pelo colega Luciano do Valle. Dias depois, estaria no Japão, palco da vitória do Fla por 3 a 0 sobre o Liverpool, resultado que daria ao clube seu título mundial em 1981.

Em Lima (PER), local da decisão continental, Galvão se viu "em impedimento". Após um jantar entre amigos, sentiu um mal-estar e foi levado até o hospital. Na capital peruana, o diagnóstico: quadro de infarto. Operado às pressas, foi substituído por Luis Roberto e viu do quarto o Rubro-Negro levantar a taça. Menos de um mês depois, o jornalista está em Doha (QAT), sede do Mundial de Clubes, e vibra com a possibilidade de ser a voz de um novo (e histórico) Flamengo x Liverpool.

"É uma felicidade muito grande estar inteiramente bem. Estou repetindo uma história de 38 anos atrás, mas só se o Liverpool passar pelo Monterrey, claro. Tinha menos de três meses de Globo e já estava narrando Flamengo x Liverpool. Quando poderia imaginar isso?", contou ele ao UOL Esporte.

Galvão resistiu ao teste do "haja coração" na vitória do Fla por 3 a 1 sobre o Al-Hilal (SAU), resultado que devolveu o clube a uma decisão mundial. Ele ressaltou que foi "um jogo de emoção" e que passou inteiro por essa. Para que os gols fossem gritados a plenos pulmões, ele garante, mudou um pouquinho a rotina depois do susto no Peru:

"Só viria para cá se tivesse um laudo e ele é extremamente positivo. O doutor Protásio da Luz, chefe da minha equipe médica, fez todos os exames imagináveis e fez um laudo inclusive em inglês para eu trazer para cá. Viajei normalmente. Tomo cuidados que não tomava tanto antes: durmo bem, como comida mais leves e faço meus exercícios. Não pretendo parar tão cedo".

Com os rubro-negros à espera do rival da grande decisão, o locutor tem alguns dias para afinar a voz para, quem sabe, ser novamente o responsável por transmitir o título mundial do Flamengo.