PUBLICIDADE
Topo

"O São Paulo muitas vezes falhou comigo", diz Dani Alves após ouro olímpico

Daniel Alves com a medalha de ouro das Olimpíadas de Tóquio; seu 42º título como profissional - Alexander Hassenstein/Getty Images
Daniel Alves com a medalha de ouro das Olimpíadas de Tóquio; seu 42º título como profissional Imagem: Alexander Hassenstein/Getty Images

Demétrio Vecchioli

Do UOL, em Yokohama

07/08/2021 13h36Atualizada em 07/08/2021 16h58

O lateral Daniel Alves criticou o São Paulo após conquistar a medalha de ouro olímpica pela seleção brasileira na vitória por 2 a 1 contra a Espanha, na prorrogação, hoje (7) de manhã. O jogador de 38 anos deixou os compromissos do Tricolor na Copa do Brasil, Libertadores e Brasileirão para defender o país nas Olimpíadas e foi alvo de fortes críticas por isso. O discurso é de que o clube falhou muitas vezes com ele.

"Não acho que abandonei o São Paulo, muito pelo contrário, estou representando o São Paulo também. Quando cheguei ao São Paulo, deixei bem claro que ia devolver o São Paulo para o mundo, o mundo ia começar a falar do São Paulo, porque o mundo me tinha, ou porque o São Paulo me tinha. Eu sou um atleta do mundo, e sempre representando os clubes que estou", disse, em entrevista ao UOL Esporte.

"O São Paulo falhou muito comigo e era um momento que eu tinha de escolher pelo São Paulo e por defender meu país, e sempre vou representar meu país e por tabela representar o time. As pessoas falam porque não conhecem minha dedicação, entrega e respeito com o São Paulo, sendo que o São Paulo muitas vezes falhou comigo, e eu não falho com o São Paulo", acrescentou Dani Alves.

Dani Alves pediu respeito ao clube tricolor e lembrou a participação que teve ao ajudar o São Paulo a encerrar uma fila de nove anos sem títulos — com a conquista sobre o Palmeiras no Paulistão.

"A única coisa que eu quis foi realizar meu sonho de jogar no São Paulo. Quando a torcida foi me receber, e sou muito grato a tudo isso, a única coisa que falei é que nós, juntos, íamos tirar o São Paulo da fila, e nós, dentro do São Paulo, conseguimos tirar o São Paulo da fila. Assim como eu respeito o São Paulo, peço que o São Paulo me respeite, porque tudo que eu faço pelo São Paulo não está ao alcance do que o São Paulo faz por mim", desabafou.

O lateral de 38 anos reforçou a sua postura de não expor o São Paulo na imprensa e pediu mais respeito não só do clube, mas também dos são-paulinos. "O São Paulo tem pendências comigo e não fui à imprensa falar disso, porque respeito o momento do clube, respeito o que o São Paulo está atravessando, mas também gostaria que o São Paulo e os são-paulinos me respeitassem também, porque tudo que se fala são inverdades. Tenho muito orgulho de vestir a camisa do São Paulo, trabalho muito para isso e gostaria que respeitassem minhas decisões às vezes. É muito difícil estar no São Paulo, representando o São Paulo, sendo que o São Paulo não se comporta como eu me comporto. Mas nunca vou expor o São Paulo", disse.

"Foi uma das coisas que deixei bem clara que, acontecesse o que acontecesse, a minha missa eu rezo nos bastidores. Não rezo para as pessoas falarem 'Olha o Dani aí, está não sei quantos meses sem receber, com problema, e está respeitando o São Paulo'... Eu não faço nada para as pessoas, faço isso porque sai do meu coração, sai da alma. Meu respeito com o São Paulo é muito maior que a instituição do São Paulo", acrescentou.

O jogador ainda explicou que sua chateação não se dá pela postura do clube sobre sua liberação para os Jogos Olímpicos, e sim por outras razões: "Não, isso não. Isso agradeci a eles, agradeço publicamente, eles respeitaram minha decisão. Falo de outros aspectos, não desse. Normalmente, quando você promete as coisas, tem que cumprir. Não pode deixar no ar, pelo respeito ao atleta, pelo respeito ao respeito que tenho ao São Paulo".

"Sou uma pessoa muito dedicada à minha profissão, a tudo que faço. É a única coisa que posso fazer, continuar respeitando o São Paulo enquanto estiver vestindo essa camisa, por mais que fora se fale um monte de barbaridades e inverdades, que não me afetam, porque acredito em mm, no que faço, e tenho muita convicção de que o que faço sempre é o melhor para os meus companheiros, para a equipe que represento e, sobretudo, ao país que represento", completou.

O UOL Esporte consultou o São Paulo sobre as declarações de Daniel Alves. O clube se limitou a parabenizar o lateral pela conquista.

"A diretoria do São Paulo Futebol Clube está focada nas disputas do Brasileiro, da Libertadores e da Copa do Brasil, mas não pode deixar de parabenizar a equipe brasileira que ganhou a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Felicitamos, também, o lateral-direito Daniel Alves, nosso representante, que contou com todos os esforços do clube para se recuperar de lesão após desfalcar o time na final do Paulistão e conseguiu defender a Seleção com excelência. Seguimos com as atenções voltadas para a partida deste sábado, contra o Athletico-PR, e também para os duelos com o Palmeiras pela Copa Conmebol Libertadores, competição em que buscamos nosso quarto título".

Daniel Alves conquistou hoje o 42º título desde que se tornou jogador profissional, há 20 anos. Ele contabiliza 43 por causa do Mundial sub-20 de 2003. Um dos títulos é pelo São Paulo, o Campeonato Paulista desta temporada. O clube ainda não se manifestou sobre as declarações de seu camisa 10.

Todos os títulos de Daniel Alves como profissional:

Bahia (1): Copa do Nordeste (2002)
Seleção (5): Copa América (2007 e 2019), Copa das Confederações (2009, 2013), Olimpíadas (2021)
Sevilla (5): Copa da Uefa (2005/2006 e 2006/2007), Supercopa da Uefa (2006), Copa do Rei (2006/2007), Supercopa da Espanha (2007)
Barcelona (23): Liga dos Campeões (2008/2009, 2010/2011, 2014/2015), Campeonato Espanhol (2008/2009, 2009/2010, 2010/2011, 2012/2013, 2014/2015, 2015/2016), Copa do Rei (2008/2009, 2011/2012, 2014/2015, 2015/2016), Supercopa da Espanha (2009, 2010, 2011, 2013), Supercopa da Uefa (2009, 2011, 2016), Mundial (2009, 2011, 2015)
Juventus (2): Copa da Itália (2016/2017), Campeonato Italiano (2016/2017)
PSG (5): Campeonato Francês (2017/2018, 2018/2019), Copa da França (2017/2018), Copa da Liga da França (2017/2018), Supercopa da França (2017)
São Paulo (1): Campeonato Paulista (2021)