PUBLICIDADE
Topo

Brasil é o segundo país com mais medalhas no skate nas Olimpíadas de Tóquio

Skate brasileiro conquistou três medalhas de doze possíveis e só ficou atrás do Japão, com cinco - Gaspar Nóbrega/COB/Gaspar Nóbrega/COB
Skate brasileiro conquistou três medalhas de doze possíveis e só ficou atrás do Japão, com cinco Imagem: Gaspar Nóbrega/COB/Gaspar Nóbrega/COB

Do UOL, no Rio de Janeiro

05/08/2021 04h00

O Brasil é conhecido por ser o país do futebol. O skate, no entanto, deu muitas alegrias em sua estreia no programa olímpico. No total, foram 12 medalhas distribuídas nas modalidades park e street masculina e feminina. Dessas, três foram tingidas de verde e amarela: pratas de Kelvin Hoefler, Rayssa Leal, no street, e Pedro Barros, no park.

O único país com desempenho ainda melhor foi o Japão. Os donos da casa receberam três dos quatro ouros disponíveis —só não levaram no park masculino, onde não teve nenhum representante na decisão. Além disso, levaram uma prata e um bronze, ficando com um total de cinco medalhas.

Vale ressaltar que o ouro conquistado pelo australiano Keegan Palmer no park masculino foi a única do país, que ficaria à frente do Brasil nos moldes do ranking olímpico. Mas em números de medalhas absolutas os brasileiros só perdem para os japoneses.

O que já foi bom poderia ter sido ainda melhor. No street feminino, havia uma grande expectativa por um pódio totalmente brasileiro. Além de Rayssa, Pâmela Rosa e Letícia Bufoni tinham tudo para conseguir uma medalha, mas as duas não confirmaram o favoritismo e nem sequer chegaram à final.

O gostinho de que poderia ter ido além também ficou no park masculino. Pedro Barros assegurou a prata, mas Luizinho, líder na classificatória, e Pedro Quintas, vice-líder, tinham totais condições de pódio. O problema é que o australiano Palmer emplacou grandes notas e mudou todo o panorama da prova.

A inserção do skate nas Olimpíadas fez um sucesso tremendo entre os brasileiros. Vários famosos e anônimos foram às redes sociais encantados com a nova modalidade que chegou para ficar nos Jogos.