PUBLICIDADE
Topo

Garay celebra vitória do vôlei feminino na estreia e brinca com experiência

Fernanda Garay durante Brasil x Coreia do Sul, no vôlei feminino nos Jogos Olímpicos de Tóquio - Wander Roberto/COB
Fernanda Garay durante Brasil x Coreia do Sul, no vôlei feminino nos Jogos Olímpicos de Tóquio Imagem: Wander Roberto/COB

Colaboração ao UOL, do Rio de Janeiro (RJ)

25/07/2021 12h16

Uma das mais experientes da seleção brasileira de vôlei, a ponteira Fernanda Garay comemorou a vitória na estreia da equipe nos Jogos Olímpicos de Tóquio, ao bater a Coreia do Sul por 3 sets a 0 (25/11, 25/22 e 25/19), e salientou que houve falhas que não podem se repetir ao longo do torneio.

As comandadas de José Roberto Guimarães fizeram um primeiro set imponente, mas viram a Coreia crescer na partida e colocar algumas dificuldades. Apesar disso, o Brasil conquistou o primeiro resultado positivo no Grupo A, que conta ainda com Japão, Sérvia, Quênia e República Dominicana, que será a adversária desta terça-feira.

"Acho que conseguimos controlar esses sentimentos [nervosismo, ansiedade] hoje. Conseguimos alcançar o objetivo, que era a vitória. O resultado por 3 a 0 é bastante significativo. Então, estamos bastante felizes, mas sabemos que o caminho é longo. O dever foi cumprido para hoje, mas acaba hoje e já temos de pensar no próximo adversário", disse, ao SporTV.

"Nosso começo foi muito bom e dificultou que elas entrassem no jogo. Então, foi até um pouco atípico. Mas, no segundo set, elas conseguiram jogar um pouco melhor. [O time] Não desconcentrou porque sentiu facilidade, mas acho que a gente parou um pouco na agressividade e elas cresceram. Erramos um pouco mais e elas cresceram, o que não pode acontecer. Mas fico feliz que no terceiro set a gente conseguiu a vitória", completou.

Campeã em Londres 2012 e três vezes medalhista mundial, Fernanda Garay comentou sobre a mescla de experiência e juventude que a seleção tem em Tóquio, em meio a uma renovação. Das 12 jogadoras convocadas, apenas ela, Natália, Gabi e Tandara já disputaram, ao menos, uma edição das Olimpíadas.

"Não vamos fazer conta! (risos). Eu sou experiente, com muito orgulho (risos)... Mas sim, são oito [estreantes], a maioria. A gente já vem jogando juntas há bastante tempo. É claro que lembro que elas estão estreando, mas o legal é isso, que está todo mundo muito feliz de estar aqui, de estar nas primeiras Olimpíadas. Mesmo as mais experientes, como eu, estou me sentindo uma novata. Essa troca é muito sadia e acontece naturalmente", afirmou.